Colunistas

Conversando com fantasmas

Com isso podemos afirmar que somos sim governados por mortos, e como mortos que ainda circulam são chamados de fantasmas, vamos conversar com alguns daqueles que circulam pelo nosso país:


"O Brasil não tem tecnologia para fazer enriquecimento de urânio, só de político." Millôr Fernandes (1924-2012)

"Os vivos são sempre e cada vez mais governados necessariamente pelos mortos" dizia a fachada do templo em ruínas perto do parque da Redenção em Porto Alegre. Essa era a maneira que os positivistas tinham de afirmar sua crença na imortalidade subjetiva da alma, cultuando a memória dos mortos pelo legado que deixaram para a humanidade.

Na virada do século XIX para o XX predominavam no Brasil as ideias positivistas, uma ideologia inspirada no francês Augusto Comte que nos legou a república e a abolição da escravatura. Uma época, portanto bem diferente de agora quando vigora o esquerdismo bolivariano e o politicamente correto.

No entanto se pensarmos na frase dos positivistas veremos que hoje somos governados pelas ideias de Che Guevara, de Lenin e Stálin, de Mao, de Gramsci e outros tantos que não fizeram nenhum país crescer ou se desenvolver com seu pensamento. São pensadores do ressentimento.

Com isso podemos afirmar que somos sim governados por mortos, e como mortos que ainda circulam são chamados de fantasmas, vamos conversar com alguns daqueles que circulam pelo nosso país:

Comecemos por Rui Barbosa, um dos fundadores da república brasileira:

Nesse século de observação do país a que conclusão o senhor chega?

"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto."

Mas tivemos recentemente vários políticos importantes sendo julgados e condenados, isso não muda sua percepção da justiça?

"A justiça atrasada não é justiça; senão injustiça qualificada e manifesta... A justiça, cega para um dos dois lados, já não é justiça. Cumpre que enxergue por igual à direita e à esquerda."

Nos últimos anos fantásticas descobertas no nosso subsolo prometem fazer de nós uma nação rica. Será que dessa vez vai?

"Não é a terra que constitui a riqueza das nações, e ninguém se convence de que a educação não tem preço."

Depois sigamos com Machado de Assis, o maior escritor brasileiro de todos os tempos:

Como definiria o povo brasileiro?

"Um dos defeitos mais gerais, entre nós, é achar sério o que é ridículo, e ridículo o que é sério, pois o tato para acertar nestas coisas é também uma virtude do povo."
Porque essa tendência bem brasileira de repetir os próprios erros?

"O tempo é um rato roedor das coisas, que as diminui ou altera no sentido de lhes dar outro aspecto."

Getúlio Vargas ainda hoje é considerado o pai dos pobres, presidente por quase 20 anos, pode melhor que ninguém falar de nossa política:

Nosso sistema político esta fadado ao fracasso?

"No ministério tem gente capaz, o problema é que a maioria é capaz de qualquer coisa... A metade dos meus homens de governo não é capaz de nada e a outro metade é capaz de tudo. Eu sempre desconfiei muito daqueles que nunca me pediram nada. Geralmente os que sentam à mesa sem apetite são os que mais comem..."

Uma pergunta para quem muito ajudou os pobres:Há futuro em dar bolsas e auxílio a milhares de brasileiros?

"O trabalho é o maior fator da elevação da dignidade humana."

 


Marcos Frank

Comentários

VEJA TAMBÉM...