Colunistas

Os negócios em 2018

A coluna Mercado em Foco convidou algumas lideranças empresariais da região para compartilhar suas expectativas, situando seus negócios no cenário econômico de 2018


Enfim, um fim de ano com expectativa otimista na economia. De forma discreta e gradual, mas é uma percepção dividida pelo empresariado e confirmada pelas pesquisas. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei/RS), divulgado neste mês pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) cresceu pela sexta vez consecutiva, alcançando 60,1 pontos, o melhor resultado para o mês desde 2010. A mesma projeção domina as perspectivas do varejo, revelando a retomada de projetos que, em alguns casos, estavam engavetados desde 2015, por conta da profunda crise econômica que afetou o Brasil.
A coluna Mercado em Foco convidou algumas lideranças empresariais da região para compartilhar suas expectativas, situando seus negócios no cenário econômico de 2018. O otimismo vem acompanhado de uma dose de cautela e revela, por parte de alguns, a preocupação com a influência das eleições presidenciais em outubro. Confira:

 

"A Fruki sempre teve como uma de suas principais características o investimento contínuo, que representa da melhor maneira o seu caráter empreendedor. Os indicadores apontam para um 2018 melhor com relação ao ano que se encerra. Mas, independente das expectativas, vamos manter nosso planejamento para lançar novos produtos, ampliar mercados e dar sequência ao projeto da nova fábrica, no município de Paverama. Precisamos pensar no futuro, pois a Fruki é uma empresa em constante crescimento."

Nelson Eggers - diretor-presidente da Fruki

 

" A expectativa da Docile para o ano de 2018 é de 18% de crescimento. O nosso otimismo está baseado muito em ações da empresa, como investimento em uma nova linha de produtos, novo centro de distribuição, ampliação dos investimentos em marketing e na cadeia de distribuição. Aspectos econômicos também deverão contribuir para alcançarmos nossos objetivos, como a diminuição da taxa de juros, menor endividamento das famílias e a diminuição do desemprego, com a expectativa do PIB do país voltar a crescer próximo a 3%. Esperamos que o governo faça a sua parte, contendo gastos e sendo mais eficiente e sério."

Ricardo Heineck - sócio-diretor da Docile

 

"O ano de 2018 será melhor do que o ano que se está findando, mas a proporção da sua melhora está diretamente ligada às mudanças estruturais do Brasil, que passam pelo Congresso Brasileiro. Portanto, concluo que teremos uma melhora discreta pelo mencionado, face aos atuais níveis de juros para investimentos de longo prazo e certa insegurança no médio prazo. Com a cautela necessária, olhemos para o futuro próximo com o otimismo adequado."

Valmor Scapini - administrador da Scala Logística

 

"A nossa empresa já fez muitos investimentos no final de 2017, já projetando uma sensível melhoria em 2018, gradual, já que não há mais espaço um crescimento extraordinário. A única coisa que poderia atrapalhar é o cenário político com as eleições de outubro, pois não há mais espaço para um governo populista, tanto da esquerda como da direita, que prometa milagres. Tem que haver privatizações e reformas e realmente um presidente que olhe com olhos de executivo, e não um que prometa o que não pode cumprir. Os juros em baixa também mostram que há espaço para novos investimentos e assim espaço para novos empregos, mais renda, mais consumo, gerando uma cadeia positiva."

Claudir Dullius - diretor da Rede Lojas Dullius

 

"A Girando Sol está prevendo um 2018 com otimismo, nada exagerado, um crescimento em torno de 7% em volume de produção. E considerando que vão haver muitas variáveis devido à Copa do Mundo, eleições, então a empresa está um pouco cautelosa em relação a isso, porque vão ser períodos de muita oscilação. Mas com certeza estamos mais confiantes do que em 2017."

Gilmar Borscheid - diretor da Girando Sol

 

"Todos os prognósticos macroeconômicos que temos analisado apontam para um cenário significativamente positivo sob o ponto de vista de consumo em 2018. Concomitante a isso, temos investido fortemente nos últimos anos na melhoria da infraestrutura das nossas lojas, no zelo, capacitação e treinamento do nosso time de colaboradores bem como em programas de atendimento e padronização das nossas rotinas internas que garantam a entrega da nossa missão que é a de proporcionar a melhor experiência de compras aos nossos clientes. Em função disso, estamos extremamente otimistas com o ano que se inicia e trabalharemos 100% voltados para o pleno atendimento das necessidades dos nossos clientes em todas as atividades nas quais estamos vocacionados como negócio. Isso certamente qualifica a nossa visão de um grande ano em 2018."

Leonardo Taufer - diretor-presidente do Grupo Imec

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...