Colunistas

"Ai, que preguiça!"

O outrora humilde metalúrgico hoje só viaja em jatinhos privados


"Ai, que preguiça"!
"O passado é lição para refletir, não para repetir." Mário de Andrade (1893-1945)

Vivemos dias difíceis no Brasil. Crise econômica, violência, acesso dificultado aos serviços básicos e uma profunda crise ética.

Temos hoje uma imensa dificuldade em saber quem são os vilões e quem são os heróis desse país.

Digo isso para referir-me não unicamente a Lava Jato e seus desdobramentos, essa imensa teia que parece ter colhido boa parte do mundo politico brasileiro, mas também a imagem publica de nossos líderes.

Sempre me chamou muita atenção nosso reduzido numero de heróis.

Pedro Alvares Cabral foi esquecido nos dois lados do oceano, Tiradentes só é lembrado as vésperas de pagar impostos, Caxias massacrou brasileiros, Vargas cometeu deslizes.

Ainda na segunda metade do último século tivemos Pelé, excelente jogador e um fracasso como pai, acreditamos em um astronauta que logo se vendeu ao vil metal e por fim tivemos Lula.

Lula tinha tudo para ser o herói brasileiro, mas preferiu ser Macunaíma.

Jogou para o alto a origem humilde, a critica pertinente a nossa péssima distribuição de renda, a confiança dos humildes e a esperança da classe média.

Aos poucos foi ficando patente para quem quisesse ver, e hoje é gritante a imensa distancia que havia entre a pregação de Lula e sua prática.

E assim como assistimos o término do breve reinado de Collor e o fim da popularidade de FHC depois da mal contada história da reeleição, assistimos Lula sangrar em praça pública.
O outrora humilde metalúrgico hoje só viaja em jatinhos privados. Os idealistas advogados de sindicato foram trocados por aquelas caras bancas que atendem os ricos encrencados do Brasil.

O ex-presidente hoje por onde passa levanta mais suspeitas que certezas.

Cada vez mais enrolado nosso quase herói começa a mostrar sua sombra, seu lado escuro. E como o celebre personagem de Mario de Andrade, mais e mais vai se revelando:
"Macunaíma é um herói sem caráter: mentiroso, traíra, ladrão, vingativo, egoísta, quer levar vantagem em tudo, é guiado pelo prazer, pelo medo e pelo oportunismo. Macunaíma não tem um caráter definido, em suas viagens, passa por diversas metamorfoses para se beneficiar."

O tempo nos dirá quantas semelhanças há entre o personagem real e o da ficção...

Comentários

VEJA TAMBÉM...