Colunistas

O tempo, ah o tempo, há 12 anos ...

Marcos Frank


Brasileiro morre que nem mosca. Pode ser em acidente aéreo, pode ser bala perdida. Morre pelas ruas e estradas mal conservadas do país. Despede-se da existência em discussões fúteis nos bares da vida. Morrer, no Brasil, tornou-se banal.
Cercamos as casas, contratamos segurança ... quem pode. Do mesmo jeito que quem pode, compra educação, saúde, carro blindado.
Para que serve o Estado mesmo? Do jeito que está nem para fiscalizar serve. (Agosto/2007 em "O brasileiro e as moscas")
Convém aos usuários que trafegam pelas péssimas estradas pedagiadas abrir o olho (a carteira já abriram faz tempo). (Julho/2007 em "Esqueceram os pedestres")
Dunga na seleção brasileira. Soneca no Ministério da Defesa. Branca de neve relaxando e gozando. Nem em conto de fada dá para confiar mais. (Julho/2007 em "Não há mais a quem reclamar")
O atual governo imaginou mudar tal situação. Lula seria um novo líder para o mundo. Seria uma humanidade mais solidária com um fome zero de proporções globais. Lideraríamos não só a América do Sul, mas toda a parte ao sul do Equador, onde não por acaso, estão os países mais pobres e mais atrasados. Passaríamos a ser conhecidos dessa feita pela nossa índole dócil e de fácil negociação. Não haveria mais conflitos, bastaria chamar os brasileiros e tudo se resolveria. (Maio 2007 em "O Brasil e o mundo")
O que realmente preocupa é a postura da governadora. A continuar assim a oposição poderá tirar férias até 2010. É impressionante a capacidade do novo governo de gerar crises sozinho. Seguindo assim veremos desmoronar mais uma das (falsas) esperanças que movem o sempre otimista Brasil. Aquela que dizia que melhoraríamos o país quando as mulheres assumissem os cargos públicos. (Abril/2007 em "Descendo a ladeira")
E o Collor hein...esposa nova, cara de pau nova. Se bem que comparando corrupção por corrupção, o Collor saia bem mais barato. Volta Fernandinho. (Abril 2007 em "O país dos bobos.")
Por isso em 2007 o Brasil continuará sendo um país corrupto e liderado por espertalhões. Seguiremos fora da rota mundial de investimentos e não criaremos nada de relevante para a humanidade. Quem trabalha ou produz continuará sendo esfolado por uma carga de impostos brutal e irracional. Continuaremos um país violento e entorpecido. Por mais um ano seremos o paraíso da agiotagem e da insensibilidade da burocracia (Janeiro/2007 em "O Brasil em 2007".)
Na era Lula ocorreu a explosão de oferta de crédito. Todo mundo quer lhe emprestar um dinheirinho, tudo muito fácil, sem burocracia e de preferência direto no seu holerite. Conseguiu-se em pouco tempo a façanha de endividar uma nação inteira. Somos agora todos, país e povo, grandes devedores. (Dezembro /2006 em "O efeito orloff")
No país da propaganda petróleo não é problema, temos o bastante. Só que os preços não baixam. No país ideal há cada vez mais universidades. Pena que a educação esteja cada vez pior. No país da fantasia estradas perfeitas são mostradas, iluminação é levada a cada rincão. No país real tapam-se os buracos e qualquer vento nos deixa às escuras. O problema é que vivemos no país real e não no Brasil-margarina, aquele em que todos acordam felizes, até o cachorro. (Julho 2006 em "Qual é o meu país?")
Aqui temos um sujeito que o filho enriquece, o amigo paga as contas, o compadre empresta a casa, o ministro mais próximo quebra sigilos bancários, prefeitos do partido são mortos, o ex-homem poderoso corrompe. Tudo isso sem que ele saiba, tudo isso sem ficar vermelho. (Junho/2006 em "Um mundo muito louco".)
Por termos acreditado no modelo atual elegemos representantes sem nenhuma experiência administrativa, sintonizados apenas com seus interesses e sujeitos a todo tipo de pressão, desde as legítimas até as inconfessáveis (...). Como não conseguimos pensar diferente, como não quebramos os paradigmas vamos continuar alimentando o monstro que nos devora. Passaremos os próximos anos pedindo ética, segurança e saúde e agradecendo pelas parcas migalhas que nós mesmos pagamos. (Maio /2006 em "O melhor governo")


Marcos Frank

Comments

SEE ALSO ...