Colunistas

Sobre a violência nas relações de gênero

Diferente do que pensam os simples de espírito, relações de gênero se refere às construções sociais da masculinidade e feminilidade dentro da sociedade


Uma das expressões mais perversas da violência são as diferentes manifestações da violência de gênero. Nestes tempos sombrios em que a palavra "gênero" tem sido interpretada por pessoas com pouca capacidade de compreensão, como forma de ideologia, nada mais pertinente que colocar a luz sobre as questões que estão envolvidas quando falamos sobre relações de gênero. Diferente do que pensam os simples de espírito, relações de gênero se refere às construções sociais da masculinidade e feminilidade dentro da sociedade. E podem ficar pasmos amigos dogmáticos, o nosso sexo biológico é construído socialmente, ou seja, não existe nada na biologia masculina e feminina algo que justifique o fato das mulheres receberem menos que os homens para realizar o mesmo trabalho, ou que sejam vítimas de violência por serem mulheres.

Neste sentido, não existe uma "ideologia de gênero" mas sim uma ideologia perversa e conservadora que quer tornar "natural" questões problemas que são produzidos socialmente. É através do estudo das relações de gênero que pode-se evidenciar, por exemplo, que diversas das mortes com vítimas mulheres são, de fato, feminicídio e que a triste verdade é que frequentemente o assassino é um marido, namorado ou algum ex, produto de uma sociedade que ainda fecha os olhos para esta realidade, e que mantém ditados populares como "em briga de marido e mulher..."

As diferentes formas da violência contra a mulher são, de fato produto de uma sociedade que falha em educar homens e mulheres para uma maior igualdade nas relações de gênero. O que faz com que todos sejamos afetados por este tipo de violência. Quando uma mulher é agredida ou morta é toda a sociedade que é tocada. Por isso que precisamos criar espaços para falar sobre estes temas.

Uma grande iniciativa neste sentido é a organização, a partir da próxima semana, do Congresso de Atenção Integral à Saúde da Mulher, IV Simpósio de Enfermagem do Vale do Taquari e VI Fórum Regional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher. O evento é um espaço importante que coloca a questão da violência contra as mulheres, e no sentido mais amplo, a violência nas relações de gênero como questão de saúde coletiva. O objetivo do evento é buscar soluções conjuntas para reduzir a violência e seus impactos nas famílias e prevenir o feminicídio no Vale do Taquari, informando a comunidade sobre a rede de apoio aos direitos da mulher. O evento ocorre de 18 a 22 de novembro e é aberto à comunidade, sendo as inscrições e certificados gratuitos. A atividade é promovida pelos cursos de Direito, Enfermagem, Psicologia, Jornalismo e Medicina. Parabéns às organizadoras pela iniciativa e à Univates por acolher um tema de tamanha pertinência e sobre o qual não podemos nos omitir nem calar.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...