Colunistas

Coluna do Deraldo


Pagar a conta
O cenário político atual aponta que a chance de afastamento do ministro da Justiça Sérgio Moro diminuiu bastante. E quem deve pagar a conta pelo conteúdo dos diálogos vazados será o procurador Deltan Dellagnol.

Área de competência
As mensagens publicadas revelam que o procurador de primeira instância foi muito além de suas atribuições funcionais. Tomou decisões de cunho político e liderou investigações fora sua área de competência e jurisdição.

Informação privilegiada
Mas não apenas isso, pesa o fato de o servidor público ter feito palestras remuneradas sob a condição de fornecer dados "em primeira mão". Trocando em miúdos, Deltan Dallagnol, vendia informação privilegiada.

Princípio constitucional
A procuradora-geral da República Raquel Dodge alegou "o princípio constitucional da inamovibilidade" para não afastar Dallagnol, como titular do ofício na 13ª Vara Federal de Curitiba onde tramitam os processos.

Sob pressão 
O reinado como soberano no cargo de coordenador da força-tarefa da Lava Jato, pode estar no ocaso. Dallagnol, está sob pressão para deixar o comando da ruidosa e polêmica operação gestada na capital paranaense.

Colegas da operação
A pressão é forte dentro do STF onde ministros estão incomodados com a revelação de que estavam sob a mira do procurador de Curitiba. É tanta que até colegas da operação defendem que Dallagnol se afaste da coordenação.

Filho do presidente

Quinta-feira passada, o governo norte-americano concedeu a autorização para que Eduardo Bolsonaro, filho do presidente da República, possa assumir o posto de embaixador brasileiro na capital dos Estados Unidos.

Dia dos pais
O dia de quem se dedica ao exercício da paternidade deve ter a devida saudação e uma reflexão sobre o tipo de pai que a vida legou a prole. São tantos, mas se pode nominar dois extremos: os dedicados e os ausentes.


Deraldo Goulart

Comments

SEE ALSO ...