Economia

Custo de vida: Inflação bate à porta dos supermercados

Levantamento feito nos supermercados confirma a projeção de inflação apontado por economistas

Créditos: Rodrigo Nascimento

Lajeado - Pode ser pouco, mas os 35 itens da cesta básica apontados pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) como de primeira necessidade subiram 0,32% em fevereiro. A comparação é feita com o resultado da pesquisa realizada em janeiro. Pouco mais de dois terços dos produtos pesquisados subiram e o restante freou a alta de preços. Economistas acreditam que a alta do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) elevou o preço nas compras de supermercado em todo o país.


Fazer o rancho em Lajeado está um pouco mais caro. A pesquisa feita pelo Jornal O Informativo do Vale mostra que são necessários R$ 180,87 para encher o carrinho. A média é feita com base nos preços de três redes de supermercados locais e aponta o que os especialistas já previam: a alta no IPCA - principal índice que mede a inflação atingiu a gôndola do supermercado.


Nos itens de mercearia a farinha de trigo; o sal refinado; o extrato de tomate e o achocolatado em pó tiveram reajuste. A mistura do leite das crianças foi o que mais subiu. A embalagem com 400 gramas custava R$ 4,78 no mês passado. O valor registrado em fevereiro atingiu R$ 5,16 - alta de 7,95%. Já o feijão preto recuou. O preço do quilo caiu 12,91 pontos percentuais.


O setor de hortifrutigranjeiros, que depende das intempéries do clima também registrou aumento de preços. Os destaques ficaram com o preço da cebola - alta de 31,5% - e o tomate. Velho conhecido dos preços altos, o tipo longa vida voltou a subir. O quilo era vendido em janeiro por R$ 3,53. O preço médio registrado em fevereiro é de R$ 6,03.

Comments

SEE ALSO ...