Eleições Municipais 2016

Urnas prontas à espera das eleições

Na contagem regressiva para o pleitos municipais, equipamentos passam por última fase de vistorias

Créditos: Renan Silva
- Renan Silva

Vale do Taquari - As caixas numeradas são abertas, separadas por município, e a tela da urna se acende. Não, ainda não chegou o dia da votação. Trata-se da última conferência dos equipamentos eletrônicos antes do transporte para as seções eleitorais. O trabalho iniciado ontem se encerra amanhã, e busca diminuir as chances de erros nas máquinas que armazenarão os votos dos eleitores do Vale do Taquari no próximo domingo.


Em meio a prateleiras cheias de caixas, servidores da 29ª Zona Eleitoral do Rio Grande do Sul, sediada em Lajeado, conferem os equipamentos. A urna, ao ser inicializada, gera um QR Code (uma espécie de código de barras) que é lido por um aplicativo de celular desenvolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


"A gente confere se a data e a hora de cada urna estão corretas. É a última vez que elas são ligadas no Cartório Eleitoral antes da eleição. Na sexta-feira elas serão separadas por roteiro, e no sábado pela manhã serão transportadas para as seções eleitorais", explica o técnico judiciário Julio César Cirolini.


Tudo isso para evitar falhas. Isso porque, como esclarece Cirolini, a urna possui um relógio interno, igual um computador. Este relógio serve para evitar que votos sejam computados fora de hora e reduzir possibilidade de fraude. Por isso, a votação deve se iniciar em todos os locais às 8h e se encerrar às 17h - e o relógio da urna deve corresponder ao horário oficial.


"O programa funciona pelos horários. Mesmo que o mesário ligue uma urna às 6h, só às 8h pode começar a ter votos. Sábado, já no local da votação, as urnas passam por uma nova conferência. Essa verificação que fazemos aqui serve também para que coloquemos junto a lista de eleitores e outras coisas que os mesários podem precisar no dia da eleição", acrescenta.


Saiba mais


Serão 357 urnas disponíveis nos oito municípios da 29ª Zona Eleitoral - 297 em seções e 60 para reserva de contingência. O sistema já foi utilizado no segundo turno das eleições de 2014, mas será usado pela primeira vez na região em uma eleição municipal.
Outra novidade no Vale será no momento da apuração dos votos. Até 2014, os votos de todos os municípios da 29ª Zona Eleitoral eram computados no cartório de Lajeado. Mas isso fazia com que Progresso sempre tivesse um atraso de aproximadamente 1h em relação ao restante da região.


"Cada urna tem um tipo de pen drive que armazena os votos de sua seção. Em cada cidade, montamos um 'quartel general', onde ficam as urnas de contingência, um técnico para auxiliar caso haja problemas, e para onde vão esses pen drives quando for encerrada a votação. Todos os dispositivos são reunidos e encaminhados para Lajeado, e aqui nós conectamos direto ao sistema do TSE, que atualiza automaticamente os dados", conta Cirolini. "Mas este ano, em Progresso, vamos utilizar pela primeira vez um sistema que permite levantar esses dados de lá. Só vamos utilizar a internet e a 'carcaça' do computador. Temos um kit que conectamos e ele inicializa a máquina direto desse dispositivo, criptografado, sem deixar nenhum dado os vestígio no equipamento. Isso deve agilizar a apuração."

Comments

SEE ALSO ...