Esporte

Nada mudou

Grêmio mostra mesmos problemas do primeiro semestre e só empata com o Bahia


- Lucas Uebel/Grêmio/divulgação

PORTO ALEGRE - Mais de 28 mil torcedores viram Grêmio e Bahia jogarem em um gramado ruim na Arena do Grêmio, prejudicando as ideias de jogo das duas equipes, que dão preferência a bola no chão. Com isso, somente no final da primeira etapa o Grêmio abriu o placar com Everton Cebolinha, de pênalti. Porém, logo no início do segundo tempo, Gilberto empatou o jogo e garantiu a igualdade para o jogo de volta.

O Grêmio até teve mais posse de bola que o Bahia, mas mostrou que continua pouco efetivo, enquanto o visitante se aproveitou da passividade do Tricolor para apostar nos contra-ataques. No final, após a lesão de Vizeu, que deixou a equipe de Renato Portaluppi com dez atletas em campo, os baianos quase marcaram o gol que daria a vantagem para o jogo de volta, no dia 17, às 19h15min, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

 

O jogo

A primeira etapa engrenou apenas após 30 minutos jogados, quando, aos 33 minutos, Jean Pyerre chutou de primeira e acertou a trave. Antes desse momento, a bola ia de um pé até outro nas duas equipes, sem efetividade ou pontaria. Porém, a partir da finalização do organizador do Tricolor, o Grêmio avançou e pressionou até marcar, aos 47 minutos. Everton Cebolinha saiu sozinho com o goleiro Douglas e foi derrubado, sofrendo pênalti. O próprio camisa 11 bateu, converteu e garantiu o 1 a 0.

Porém, no segundo tempo, o Bahia empatou a partida logo aos três minutos. O centroavante Gilberto completou escanteio no segundo pau, de cabeça, e marcou o gol da equipe visitante. Depois disso, o Grêmio teve mais posse de bola, mas com pouca efetividade, e os baianos apostaram nos contra-ataques. O melhor e mais perigoso deles, aos 44 minutos, quase resultou em um golaço. O atacante Artur driblou Kannemann e saiu sozinho com Paulo Victor, mas acabou chutando por cima do gol, e mantendo o placar empatado em 1 a 1.

Comments

SEE ALSO ...