Geral

Legislativo aprova reajuste de seus salários, do prefeito, vice e secretários

Sem discutir o texto, vereadores deram aval de reajuste de R$ 853,00 no salário de Marcelo Caumo

Créditos: Cristiano Duarte
ACRÉSCIMO: vereadores passam a receber a partir deste mês salário de R$ 7,2 mil - Lidiane Mallmann

Lajeado - Com apenas uma exceção, do parlamentar Paulo Tori (Pátria Livre), os vereadores aprovaram, na sessão de ontem, o aumento de seus próprios salários, dos secretários do governo, do prefeito, da vice-prefeita e do Procurador Geral do Município em 3,8%. A partir deste aval, o salário do prefeito recebe um acréscimo de R$ 853,00 - passando de R$ 23 mil mensais.


Além disso, por unanimidade, também foram aprovados na sessão o mesmo aumento de 3,8% nas folhas dos servidores públicos municipais, dos cargos em comissão, do quadro permanente de cargos, funções gratificadas e Comissionamentos pela Coordenação de Trabalhos (CCT) da Câmara de Vereadores de Lajeado.


O aumento de subsídios teve como base o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dos últimos 12 meses que ficou em 3,78%. O reajuste é válido a partir do dia 1º de março - ou seja, no próximo pagamento todos passam a receber o acréscimo.


"Sou contrário ao aumento dos salários do prefeito, dos secretários e dos nossos, como vereadores. Marcelo Caumo não tem feito um trabalho que mereça este acréscimo e tem secretários despreparados no governo que deveriam ser demitidos com urgência", protesta Paulo Tori.


Pedidos de demissões de secretários e rechaças aos serviços prestados pela administração de Caumo foram apontados pela maioria dos parlamentares - que ontem falaram apenas por pouco mais de três minutos cada em função de suas participações, às 19h, na audiência pública que debateu o Plano Diretor na Prefeitura.


"Sugiro ao prefeito Marcelo Caumo que demita alguns de seus secretários que não estão cumprindo seu papel", solicita Ederson Spohr (MDB).


Problemas recorrentes apontado pelos vereadores, como falta de vagas em creches e a situação de precariedade no atendimento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) foram críticas que marcaram a sessão de ontem. "Chegamos ao ponto de que um porteiro da UPA prestou atendimento a um paciente. Testemunhei este acontecimento", relata o vereador Sérgio Rambo (PT).


"Isso é um absurdo. Um porteiro não tem condições de prestar atendimento médico", completa o vereador Ildo Paulo Salvi (Rede).


Aumento nos salários


Prefeito: R$ 22.465,36 (2018) | Acréscimo: R$ 853,68 | R$ 23.319,04 (2019)
Vice-prefeita: R$ 9.324,50 (2018) | Acréscimo: R$ 354,33 | R$ 9.678,83 (2019)
Secretários: R$ 11.232,68 (2018) | Acréscimo: R$ 426,84 | R$ 11.659,52 (2019)
Procurador: R$ 11.232,68 (2018) | Acréscimo: R$ 426,84 | R$ 11.659,52 (2019)
Vereadores: R$ 7.210,66 (2018) | Acréscimo: R$ 274 | R$ 7.484,66 (2019)
Vereador presidente: R$ 8.507,22 | Acréscimo: R$ 323,27 | R$ 8.830,49 (2019)

Comments

SEE ALSO ...