Geral

"Estamos deixando uma marca relacionada a uma gestão profissional"

O administrador Erineo José Hennemann elegeu-se para o segundo mandato frente à Certel

Créditos: Fernanda Mallmann
- Lidiane Mallmann/arquivo O Informativo do Vale

Vale do Taquari - No mês de fevereiro, o administrador Erineo José Hennemann elegeu-se para o segundo mandato frente à Cooperativa Regional de Eletrificação Teutônia (Certel). Como diretor, ele tem a responsabilidade de conduzir mais de 65 mil associados em 48 cidades. Natural de Taquara, Hennemann está há 42 anos na Certel. Iniciou em 1976, como estagiário, passou por diferentes setores, e acredita que a grande marca que está imprimindo na cooperativa é a da integração.

O Informativo do Vale - Como é a história de Erineo José Hennemann com a Certel?
Erineo José Hennemann - Entrei para a Certel em 2 de fevereiro de 1976, quando vim para cá fazer meu estágio. Sou natural de Taquara, tinha acabado de me formar em eletrotécnica e estava em busca de emprego. Aqui na Certel encontrei todos os segmentos: distribuição de energia, construção de linhas, manutenção, instalações elétricas domiciliares. A geração também estava muito próxima, então abrangia todo segmento de energia elétrica. Já estou aqui há 42 anos, passei por praticamente todos os setores, todas as áreas. Depois, cursei Administração de Empresas e comecei a atuar mais na parte administrativa. Fui gerente, diretor, depois vice-presidente e presidente. Mas iniciei como todo estagiário começa: fazendo levantamento de rede, indo na casa dos associados. Foi uma caminhada muito grande, mas está dando um resultado muito bom. O que temos aqui na Certel, e eu prezo muito, é melhorar o que o associado espera encontrar na sua cooperativa: um atendimento diferenciado, primando pela rapidez e agilidade. Hoje, nosso trabalho é buscar a satisfação do consumidor, com menor período possível de interrupções de energia, com preço abaixo da concorrência e uma relação muito amiga. O associado vem aqui e é recebido pelo presidente, o que auxilia na solução dos problemas.


O Informativo do Vale - O senhor já foi presidente da Certel por quatro anos e está iniciando o segundo mandato. Qual a marca que acredita estar deixando na cooperativa?
Hennemann - Cada pessoa tem a sua missão, a minha ainda não acabou aqui na Certel. Estamos deixando uma marca relacionada a uma gestão profissional, onde os números precisam aparecer. Para que isso aconteça, você e seus colegas de trabalho precisam conhecer cada uma das áreas e desenvolver um trabalho seguindo o planejamento estratégico. Então, está muito ligada a uma gestão de integração, de comunicação, de humildade, aquilo que a gente tem na vida como valores. E os resultados têm sido excelentes. Temos acompanhado com pesquisas e o nível de satisfação é alto, nos surpreendendo. Recentemente, tivemos uma eleição e dos 65 mil associados, 3,2 mil compareceram na assembleia, demonstrando que o associado está satisfeito com o que a sua cooperativa está fazendo para ele. Nos dá uma leitura de que estamos no caminho certo. Os negócios estão indo bem: a cooperativa de energia, que atende a distribuição de energia; as duas hidrelétricas, que ajudam a gerar energia; a indústria de artefatos de cimento, que fabrica postes para praticamente todo o Estado do RS; e o varejo, que tem melhorado o ponto de equilíbrio. 

Notadamente, as empresas precisaram se adequar e inovar. Conseguimos administrar e chegar neste ponto de equilíbrio que estamos hoje. Na Certel, cada negócio tem seu planejamento estratégico. Aliado a isso, uma gestão profissional, de integração, de boa comunicação entre as áreas, sempre atentando às expectativas dos associados, que precisam ter energia de qualidade, preço mais baixo do que a concorrência e produtos de qualidade.

O Informativo do Vale - Quais os desafios da Certel, especialmente nestes próximos quatro anos?
Hennemann - Tivemos grandes conquistas na Certel Energia relacionadas à legislação. No início, a Aneel, órgão regulador, nos enxergava como empresa concessionária. Na verdade, somos diferentes, somos cooperativa, onde os donos são os associados e as sobras são reinvestidas dentro da cooperativa, muito diferente da concessionária que visa lucro e, tal lucro, muitas vezes, sequer fica no país. O nosso prazo de permissão era de 30 anos, a partir de 2010, o qual foi renovado por mais 30 anos. No início, era para ser só de 20 anos. Conseguimos a alteração em relação ao modelo de fixação de tarifas e hoje aumentou a autonomia da Certel na fixação da tarifa. Temos condições de pleitear nossa tarifa. Recentemente, fomos reconhecidos pela Aneel como a 8ª melhor distribuidora do país. Quando falta energia, não é só a tecnologia que está lá, é o nosso colaborador, que se coloca no lugar do associado que está sem energia. Temos muitos desafios pela frente para nos manter e continuar os investimentos. A geração de energia é nosso foco. Ela dá resultado, mas nos exige bastante conhecimento, pois concorremos num mercado livre. Investimos muito no desenvolvimento de pessoas, em treinamentos, cursos de aperfeiçoamento. Temos capacidade de geração de energia no vale. A indústria de artefatos tem uma demanda garantida por mais uns cinco anos. O varejo tem sofrido com a concorrência, mas retornamos com as lojas para junto do nosso associado. Portanto, entre os grandes desafios futuros está a geração de energia. Na distribuidora, estamos participando de um investimento muito expressivo no Vale do Taquari, que é a nova Linha de Transmissão que vem de Garibaldi. É uma nova fonte de energia para o Vale do Taquari com um investimento previsto de R$ 150 milhões. E também acontecerão outros investimentos relacionados à transformação de rede monofásica em trifásica. Nos próximos quatro anos, Lajeado também terá um número maior de consumidores. Estamos participando das reuniões do Plano Diretor e Lajeado vai crescer dentro da área da Certel, será uma demanda nova. Existe também o desafio da reorganização do quadro social, visando uma maior participação do associado nas decisões da cooperativa. Nosso slogan é "A força que nos une", e com ele conseguimos uma sinergia muito grande. A nossa cooperativa é reconhecida em pesquisa pós-serviço com 98% de satisfação. No levantamento da Aneel, figuramos entre as 10 melhores do país. Em recente pesquisa interna, alcançamos mais de 90% de aprovação. Ficamos felizes, pois isto comprova que estamos no caminho certo.

Comentários

VEJA TAMBÉM...