Geral

21ª Expovale encerra-se com R$ 57,1 milhões em negócios

Faturamento foi 73% superior ao da edição de 2016

Créditos: Rita de Cássia
Miguel Arenhart, Marcelo Caumo, Valmor Scapini, Aline Bagatini Eggers e Irno Pretto - Rita de Cássia

Lajeado -  A 21ª Feira Industrial, Comercial e de Serviços (Expovale) encerrou neste domingo (18) cumprindo seu objetivo de oportunizar múltiplas conexões e vivências - slogan desta edição. Iniciado no dia 9 de novembro, o evento reuniu 87,5 mil pessoas, vindas de várias cidades do Vale do Taquari e de outras regiões do Estado. O público se divertiu, assistiu aos shows, interagiu, teve acesso a conhecimento, inovação e fez negócios, superando as expectativas dos realizadores - Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) e Prefeitura de Lajeado. De acordo com a pesquisa respondida pelos expositores, foram R$ R$ 57,1 milhões, entre vendas concretizadas e prospectadas para o período pós-feira. O desempenho, 73% acima de 2016, é motivo de comemoração para o presidente da comissão organizadora, Valmor Scapini: "as pessoas entenderam o novo viés da feira, vinculado ainda mais a negócios e conhecimento. A Acil e a Prefeitura de Lajeado conseguiram neste evento contemplar as expectativas do seu público". Os números foram apresentados no final da tarde em coletiva de imprensa no espaço Mundo Cooperativo com a presença de Scapini, vice-presidente da feira Miguel Arenhart, presidente da Acil Aline Eggers Bagatini, prefeito Marcelo Caumo e diretor técnico do Sistema Ocergs/Sescoop/RS, Irno Pretto. 

Encerrada a feira, o trabalho se volta à avaliação das sugestões, considerar os erros e acertos para fazer as melhorias necessárias para a Expovale crescer. "Há lições a serem aprendidas, questões a aprimorar, mas estamos no caminho certo. O que nos resta é agradecer a todos os que participaram da construção dessa feira, empresariado, visitantes, patrocinadores e expositores, todos muito importantes na realização de um evento dessa grandeza". Neste sentido, nas próximas semanas também será tabulada a pesquisa que ouviu as opiniões de 1.520 visitantes. 
 
Ao mencionar os principais momentos e avanços protagonizados pela feira, o prefeito também festejou, afirmando que no futuro a Expovale será lembrada como um marco. Citou a junção histórica das cooperativas Languiru e Dália através da assinatura do protocolo de intenções, o reconhecimento do Vale como referência nacional do cooperativismo, convênio entre Languiru e Tecnovates, lançamento do centro integrado regional de segurança, entre outras iniciativas. Emocionado, falou da felicidade em presenciar a satisfação dos expositores e visitantes. "Muito bom circular e ver a felicidade das pessoas e o carinho que todos nós e o público foram recebidos. Tão importante quanto os negócios, indo bem ou mal, e fomos muito bem, o que fica é a relação entre as pessoas, é o que faz a região", afirmou.  
 
 A presidente da Acil salientou que a feira incorpora o propósito da Acil. "Somos uma entidade que está aqui, sim, para representar as empresas que querem crescer e fazer negócios. É isso que desenvolve o Vale, que dá mais renda, emprego e desenvolvimento. E aqui mostramos que temos essa força". Ao lembrar o desafio da edição de 2020, o próximo presidente da Expovale lembrou a amplitude da feira. "Aqui se reúnem desde micro até megaempresas, que interagiram muito entre si e com milhares de pessoas. A energia que circulou no Parque é contagiante. É por isso que eu aceitei o convite para presidir a próxima edição", compartilhou. 
 
A Expovale foi exitosa em muitos momentos. E um dos destaques foi o Mundo Cooperativo do Vale do Taquari, idealizado com o Sistema Ocergs/Sescoop/RS e que projetou na feira a representatividade de 13 cooperativas. Conforme levantamento da Ocergs, 20 mil pessoas passaram pelo local e interagiram com as atividades realizadas. Pretto elogiou a Expovale e suas inovações em prol do cooperativismo. Deixou como mensagem o desejo de que o evento siga seu propósito. "Nós participamos há 12 anos da Expodireto, feira de cooperativismo e negócios. Na Expovale não vamos perder o foco, que são os negócios do Vale do Taquari". 
 
A Expovale 2018 contou com o patrocínio de Sicredi Integração RS/MG, Fruki Guaraná, Florestal Alimentos, Imec Supermercados, Farmácias São João, Atlas, Certel e Banrisul; e apoio da Equipe Josiani Luz e Unimed VTRP. A programação completa e demais informações podem ser obtidas no site www.expovale.org.br
 
Expovale em números:
Público circulante: 87,5 mil pessoas 
Negócios: R$ 57,1 milhões (73% acima de 2016)
Equipes de atuando nos estandes e profissionais terceirizados trabalhando na feira: 3 mil
Expositores: 300
Mundo Cooperativo: público visitante de 20 mil pessoas
Limpeza: 40 pessoas 
Segurança interna: 60 pessoas
Recepção: 65 pessoas ao todo (MR + Lions)
Comunicação: 23 profissionais (vídeo, foto, redes sociais, assessoria de imprensa e agência de publicidade)
Organização: 20 voluntários + 10 da equipe da Acil
Separação de lixo: 20 pessoas
Parque de diversões: 35 trabalhadores 
Lixo seco: 4,2 toneladas de papel, papelão, pet e plástico, além de 500 quilos de vidro e 400 quilos de alumínio
Consumo de chope: 6,5 mil litros
Consumo de cerveja: 400 fardos
Consumo de refrigerante: 12 mil latas 
Consumo de água: 14,4 mil garrafas
Chimarrões preparados: 6 mil cuias 
Parque de Diversões: 25 mil ingressos

Comments

SEE ALSO ...