Geral

22ª Via Sacra de Forqueta tem público de seis mil pessoas

Espetáculo contou com a participação de mais de cem atores

Créditos: Rita de Cássia
VIA SACRA: emoção marca espetáculo - Rita de Cássia

Arroio do Meio - A recepção calorosa feita pelos próprios atores mostra toda a gratidão ao público que vai até a comunidade de Forqueta para assistir ao tradicional espetáculo, no Cenário da Lagoa - fundos da Igreja Católica São Vendelino. A 22ª Via Sacra apresentada na noite da Sexta-feira Santa (19), contou com a presença de seis mil pessoas. Além da encenação feita por mais de cem atores, a maioria da própria comunidade, o evento contou com a participação especial da Orquestra de Travesseiro, que também fez parte da apresentação com trilha sonora em algumas cenas. O espetáculo chega a sua 22ª edição com direção de Paulo Roberto Haas e roteiro renovado. A cada ano a plateia é surpreendida com novidades que são incorporadas à história. Na abertura oficial do evento o Bispo da Diocese de Santa Cruz do Sul, Dom Aloísio Alberto Dilli; pastor, Valmir Simon; padre Alfonso Antoni; o presidente da comunidade Paulo Reichert e a secretária de Educação de Arroio do Meio, Mara Betina Forneck, deram as boas vindas ao grande público. "A comunidade sabe como acolher os visitantes e o evento de hoje chama toda a região para vir refletir, e nos ensina como ser e trabalhar em comunidade", comenta a secretária. "Em nome de toda a diocese parabenizo essa soma de esforços que realiza maravilhas. Não é um evento apenas para acompanharmos Jesus em Sua Via Sacra, mas para dizermos 'Senhor, nós vamos contigo para a Páscoa'", destaca o bispo Dom Aloísio.

No palco

Natural de Linha 32, Liniker Duarte (28), integra o grupo de teatro desde os 12 anos e já interpretou vários personagens. Há cinco anos representa o diabo, e nesta edição, também o sacerdote do rei. "Essa é uma comunidade que pega junto em todos os detalhes e de forma voluntária", afirma. Prestes a entrar no palco para viver Jesus - papel que representa desde o primeiro espetáculo em 1997 - Márcio José Rockenbach, sentia uma mistura de ansiedade e satisfação. "Já posso dizer que nosso dever foi cumprido, pois chegamos ao momento de troca de energia com o público que veio até aqui especialmente para esse momento de reflexão", destaca. A emoção de estar no palco encanta também os mais jovens. Manuela Backendorf (11), participa há quatro anos e tem sempre uma nova expectativa. Para Nicole Maiara Tatsch (11), esta foi a segunda vez e aguardava ansiosa para entrar em cena. David Eduardo Hatchel (10) também apresentou-se com o grupo pela segunda vez e não via a hora de começar. Já para Pablo Renan Haas (9) a noite foi de estreia. Filho do coordenador do espetáculo, costumava acompanhar os bastidores ou ver a apresentação da plateia. Desta vez sentiu a emoção de estar no palco ao ar livre.

Na plateia

As amigas Janete Catto e Elisângela Villa foram preparadas e chegaram uma hora antes levando cadeiras, pipoca, chimarrão e até casaco, no caso da temperatura cair. Janete estava lá pela sétima vez. "Não perco a oportunidade de ver um teatro tão emocionante", afirma. Já Elisângela foi pela primeira vez. "A curiosidade é grande."

 

 

Comments

SEE ALSO ...