Geral

Amigo Acolhedor Cipave recepcionará alunos em 2018

Iniciativa deixa lições de união, harmonia e respeito para o ano letivo

Créditos: Carolina Schmidt
CONTINUIDADE: Greicy Weschenfelder destaca que ação especial é para propagar a acultura da paz o ano todo - Lidiane Mallmann/arquivo O Informativo do Vale

Vale do Taquari - O projeto Amigo Acolhedor Cipave será o protagonista da volta às aulas nas escolas estaduais do Vale do Taquari. Uma equipe especial de boas-vindas, com jaleco de identificação, vai receber alunos, professores e funcionários no primeiro dia de aula. Segundo a titular da 3ª Coordenadoria Regional de Educação, Greicy Weschenfelder, o objetivo é criar um ambiente harmonioso, de união e de respeito. "Queremos que esses valores continuem ao longo do ano escolar porque a boa convivência é essencial para que as atividades sejam produtivas e para evitar conflitos, principalmente entre os estudantes." O calendário oficial do governo do Estado tem 26 de fevereiro como início do ano letivo. Entretanto, as escolas têm datas distintas, em função da recuperação dos dias de greve.

Seja qual for o dia definido em cada estabelecimento de ensino, a atividade de recepção vai ter a influência do projeto criado pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave). Lançado em dezembro para as direções, o Amigo Acolhedor Cipave incentiva a realizar atividades específicas para receber os estudantes. "Nada impede que as instituições de ensino façam alguma palestra ou trabalho diferenciado, no primeiro dia. O importante é trazerem a ideia da paz dentro do ambiente escolar. As pessoas irão ouvir falar muito na Cipave em 2018 porque já sensibilizou a comunidade."

A diretora da Escola Estadual Estadual São João Bosco, Loiva Crestani Fauri, concorda. Para ela, o Amigo Acolhedor Cipave é sinônimo de união dentro do estabelecimento de ensino, assim como as demais atividades relacionadas com a cultura da paz. No próximo dia 15, a escola que fica no Bairro Conservas, em Lajeado, realiza reunião para definir a ação especial do retorno às aulas. "É fundamental que a Cipave trabalhe a boa convivência desde o primeiro dia de aula. Somos prova de que a iniciativa deu certo porque reunimos alunos, funcionários, professores e moradores do bairro nas ações. Fico feliz porque todos se engajam e abraçam a paz. Posso dizer que somos a maior comunidade Cipave da região." A São João Bosco foi a segunda classificada no Estado no concurso Tamu junto com a Cipave, no segundo semestre do ano passado. "Nossa realidade mudou muito. Sou grata por isso." 

Cipave
A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cave) surgiu em Caxias do Sul, em 2013, com a meta de trazer os envolvidos no processo educativo debater o debate de questões que preocupavam a comunidade escolar, como a violência e acidentes com estudantes. Ao tomar conhecimento do projeto, o governo do Estado incentivou o fomento das comissões nas escolas estaduais.

A Cipave busca orientar o grupo escolar sobre as situações para que possam identificar situações de violência, acidentes e causas; definir a frequência e a gravidade com que acontecem, além de averiguar suas circunstâncias. Também informa sobre como planejar e recomendar maneiras de prevenção e formar parcerias com entidades públicas e privadas para auxiliar no trabalho preventivo. Ainda atua para estimular a fiscalização por parte da própria comunidade escolar, fazendo com que zele pelo ambiente; entre outras atividades.

Comentários

VEJA TAMBÉM...