Geral

Amor e determinação transpõem barreiras

Casal mostra que pessoas com deficiência intelectual podem conquistar autonomia e realizar sonhos comuns a todas as pessoas

Créditos: Kassieli dos Santos
AUTONOMIA: jovens celebram a conquista da casa e móveis com o próprio salário

Lajeado - Neste sábado, Joice Jaqueline Machado (19) sobe ao altar realizando o sonho do casamento. Ela e o noivo Artur Venicius da Silva (20) entregaram os convites sozinhos e organizaram os últimos detalhes para a cerimônia. O jovem casal mostra que pessoas com deficiência no desenvolvimento intelectual também podem conquistar autonomia e realizar avanços no convívio social, como trabalhar, adquirir a casa própria e casar. A mãe da noiva, Maria Teresinha Machado, conta os dias para ver a filha vestida de noiva concretizando o sonho que também é seu. Com lágrimas descendo pela face, ela desabafa. "Joice nasceu com uma dificuldade na fala, as professoras diziam que tinha dificuldade na aprendizagem. Mas ela consegue fazer tudo, trabalha. As pessoas falam que quem tem um filho assim não consegue fazer muita coisa, mas eles também podem. Para nós, é motivo de orgulho tudo que a Joice está conquistando."
Os jovens colegas de trabalho se conheceram na empresa calçadista Beira Rio, em Santa Clara do Sul, onde trabalham desde 2017. "Recebemos o convite do casamento, dá pra ver a alegria deles, o Artur fala da realização, ele é mais desinibido", afirma a encarregada de recursos humanos, Mariana Scherer.
Compartilhando da mesma fé, passaram a conversar nos ensaios do coral da igreja evangélica que frequentam. "A Joice me chamou no Facebook, ela pediu meu whats e começamos a conversar", comenta Artur. O namoro começou há um ano e quatro meses, quando, à moda antiga, Artur acompanhado do padrasto, foi pedir aos pais de Joice a permissão para o namoro, o primeiro dela. "Senti um pouco de medo, mas foi tranquilo", confessa com timidez. Os jovens só namoram nos finais de semana, juntos gostam de assistir a filmes e cantar música gospel.
Joice estudou até o 9º ano na Escola Municipal de Ensino Fundamental São Bento e frequentou durante um ano a Escola de Educação Especial Bem me Quer, mantida pela Apae de Lajeado, onde recebia atendimento nas áreas de psicopedagogia, fonoaudiologia e psicologia. Artur ingressou no mercado de trabalho ao participar de curso Jovem Aprendiz por meio da Univates, ele também frequentou a Escola de Educação Bem me Quer, onde cursou a Educação de Jovens e Adultos (EJA).

O apoio da família

Natural de Três Passos, cidade localizada na região Noroeste do Estado, a família da Joice vivia da agricultora e mudou-se para o Vale do Taquari há cerca de 17 anos, em buscas de novas oportunidades de trabalho. Joice é a filha mais velha de Maria e Vilson, que já são avós.
Com a aproximação do dia especial para a família, Maria vive a emoção do momento e se realiza por meio do casamento da filha caçula, pois não teve condições de realizar o sonho do próprio casamento. "Eu não me casei na igreja, é um motivo de alegria vê-la casar, entrar de noiva. É a realização de um sonho". Com um coração de mãe, acolheu o novo membro da família e celebra a proximidade que manterá do casal. "Eu gosto muito do Artur ele é como um filho, um presente que veio no primeiro dia do ano", comenta.
Há seis meses, os noivos começaram a construção da casa no mesmo terreno da residência dos pais de Joice, em Lajeado, como resultado da administração cuidadosa do salário e economias para tornar possível a aquisição da mobília. Maria auxilia o casal na administração. "No início fiz uma conta no banco para eles e fui depositando. Deu para construir e comprar as coisas, vai ter até festa no salão da igreja. A Joice está muito feliz". O casamento acontece neste sábado, na Igreja Pentecostal da Missão de Cristo, a noiva não vê a hora de poder formar a sua própria família. "Claro que estou feliz", afirma a jovem tímida.

 

Comments

SEE ALSO ...