Geral

Atividades no Vale marcam o Dia Nacional da Luta Antimanicomial

Lajeado teve música na praça; Estrela realizou caminhada

Créditos: Carolina Schmidt e Natália Bottoni
Atividades no Vale marcam o Dia Nacional da Luta Antimanicomial - Natália Bottoni

Vale do Taquari - A cozinheira Irma da Rosa é paciente do Centro de Assistência Psicossocial (Caps) de Lajeado há 11 anos. Na manhã de ontem (18), ela participou das atividades da Semana de Saúde Mental, que ocorreram na Praça da Matriz. O grupo musical Maluco in Concert interpretou canções de vários artistas. Participam pessoas que estão em tratamento no Caps Adulto, Álcool e Drogas (Caps AD) e Infantil.

"Procurei os serviços, pois entrei em depressão. Sempre fui muito bem atendida, a equipe é qualificada e atenciosa. Eles salvaram minha vida, me ajudam muito," relata Irma. Ela participa das oficinas proporcionadas no Caps. "Essas atividades são um complemento para os tratamentos dos pacientes. É uma forma de incentivar a nossa autoestima e afastar os pensamentos ruins," explica.

A enfermeira e coordenadora do Caps AD, Franciele Schmitz, destaca que a programação da Semana de Saúde Mental começou na segunda-feira (15) e termina hoje (19) com atividades internas e rodas de conversa com pacientes e familiares. O ponto alto da semana foi ontem (18), pois foi o Dia Nacional da Luta Antimanicomial.

"A data é para refletir e despertar a consciência de que os pacientes da Saúde Mental não devem ser tratados em manicômios. O tratamento precisa integrá-los na sociedade e envolver a família. O manicômio exclui o paciente e não cuida como é necessário." O dia foi instituído em 1987, em São Paulo, durante um congresso com o lema "Por uma sociedade sem manicômios". A partir daí, foi inaugurada uma nova trajetória proposta de Reforma Psiquiátrica Brasileira.

Oficinas
Além de receber a acolhida e os medicamentos, os pacientes do Caps podem participar de oficinas de artesanato, música, expressão corporal, entre outros, no Caps. "É uma ótima integração para eles. Com essas atividades, sabem que podem ir além. Integrar a arte com o tratamento, principalmente com a música, só traz bons resultados", observa Franciele.

Em Estrela, Caps realiza caminhada
Aberto à comunidade, o evento promovido pelo Caps, em Estrela, para celebrar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial ocorreu na manhã de ontem (18), na Rua 13 de Maio. Participaram do encontro usuários e profissionais do centro, familiares de pacientes e convidados, duas escolas vinculadas ao Programa Saúde na Escola (PSE) e pessoas da comunidade.

Entre as atividades, foi realizada uma caminhada pelas ruas centrais da cidade. Os participantes levaram cartazes esclarecedores sobre saúde mental e cantaram a música "É Preciso Saber Viver", gravada pelo grupo Titãs. O Departamento de Trânsito de Estrela acompanhou o trajeto. Ainda houve apresentação do coral de pacientes e profissionais do centro e mostra da oficina de artesanato.

A psicóloga e coordenadora municipal da Saúde Mental, Mariana Mazzarino, informa que o evento também lembra o sofrimento e a luta no passado para acabar com os manicômios. "Antigamente, as pessoas eram internadas por qualquer coisa, e não se levava em conta os casos individuais. Hoje, se interna apenas quando os dispositivos (apoio da família, atendimentos particulares, oficinas e grupos de apoio) não estão dando conta", esclarece Mariana.

Coordenadora interina do Caps, Maria Angélica Hartmann explica que todos fazem parte desta luta. "O encontro começou em 2002 no município, de forma irrelevante para a comunidade. Porém, com o passar do tempo, conseguimos perceber o envolvimento de todos, e se tornou algo amplo", afirma.

Comentários

VEJA TAMBÉM...