Geral

Ato pró-Bolsonaro reúne manifestantes no Parque dos Dick

Segundo o MDV, cerca de 400 pessoas participaram da manifestação na tarde de ontem

Créditos: Jean Peixoto
- Jean Peixoto

Lajeado - O ato em apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) reuniu manifestantes de diversos municípios do Vale do Taquari no Parque Professor Theobaldo Dick, na tarde de ontem. Conforme o líder do Movimento Direita dos Vales (MDV), Felipe Milani, a quantidade de pessoas presentes girou em torno de 400 - volume estimado pelo grupo. Após a execução do Hino Nacional, os manifestantes fizeram uso do microfone para defender as pautas do governo, como o pacote anticrime do Ministro da Justiça e Segurança Sergio Moro e a Reforma da Previdência.

Entre bandeiras do Brasil e canções enaltecendo o presidente, os manifestantes defenderam o fim dos privilégios da classe política. Felipe Milani salienta que o ato tinha como objetivo principal, demonstrar apoio ao governo. "Julgamos o projeto anticrime do ministro Sergio Moro como essencial para começar a fazer uma limpeza na política. Também defendemos a Reforma da Previdência; MP 870, aquele que trata da administração do governo, da diminuição dos ministérios; a Reforma Tributária; e principalmente para terminarmos com essa história do Poder Legislativo ficar trancando essas pautas. É o que o povo quer. Não interessa se foi o governo que apresentou. Tanto faz. Se for um projeto bom, não interessa se foi a esquerda ou a direita que apresentou. Tem que apoiar e tem que aprovar", destaca.

Milani comenta que há pessoas que tentam deslegitimar as manifestações com a ideia de fechamento do Congresso, do STF e de Intervenção Militar. "Esse seria o último recurso. Acredito que o Brasil não precisa disso ainda, mas essas não são as nossas pautas de hoje", conclui. O líder do MDV aproveitou a oportunidade para conclamar a população a comparecer na Câmara de Vereadores para acompanhar as votações do PL ACM 038-3/2019, proposto pelo vereador Sérgio Kniphoff (PT), que Milani chama de "Escola com Partido". O projeto impediria que os alunos registrassem em vídeo o que ocorre em sala de aula. "O professor não pode opinar a favor de um partido ou outro em sala de aula. Além da doutrinação, ainda há a questão da segurança dos alunos, que poderiam evitar uma situação de abuso gravando a conduta do professor", explica.

O dentista lajeadense Gerson Bertoglio (52), vestiu a bandeira verde e amarela e foi pedalando até o parque. "Participei de todos os protestos antes do impeachment e agora queremos dar prosseguimento. O foco dessa passeata é a aprovação das reformas. Temos que marcar posição nas ruas para que o governo e o STF obedeçam a voz do povo. Não temos mais tempo", ressalta.

"Estou aqui pelo fim do desvio de dinheiro público. Sou contra a criação de grupos de negros, brancos ou LGBTs. Somos todos iguais" Glicéria Kilian (67) - Estrela, técnica de enfermagem aposentada


Pelo país

Conforme balanço do portal G1, realizado às 19h30min de ontem, os atos em apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro ocorreram em 156 cidades de 26 estados, mais o Distrito Federal, ao longo do domingo.

 



Comments

SEE ALSO ...