Geral

Autorizado desassoreamento de arroio

Material retirado será utilizado para recuperar as estradas do município

Créditos: Da redação
- Giovane Weber/divulgação

Forquetinha - Após esforços da Administração Municipal, por meio do prefeito Paulo José Grunewald e setores responsáveis, inclusive com reuniões realizadas em Porto Alegre junto ao órgão responsável, foi emitida a autorização para desassorear parte do Arroio Forquetinha.

Conforme o Departamento Municipal de Meio Ambiente, novamente a Secretaria de Obras, Viação e Interior está autorizada pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) a fazer o desassoreamento do arroio, em Bauereck. A estimativa é de retirar até oito mil metros cúbicos de material do leito.

Para proteger e minimizar os efeitos erosivos constantes no entorno da microbacia, considerou-se que a reserva de cascalho é praticamente intacta e fornecerá o produto em abundância principalmente para a manutenção das estradas vicinais e acessos. Conforme Grunewald, o material garantirá a realização de uma base nas vias. "Conseguiremos fazer uma cobertura de qualidade. Com a colocação do cascalho, aliado ao uso de um rolo compactador, certamente voltaremos a ter estradas em boas condições de trafegabilidade", destaca.

O desassoreamento deve ser iniciado nas próximas semanas. Para Grunewald, a chegada do verão favorece o trabalho, pois diminui os volumes de chuva. "Vamos fazer estoques de material para utilizar durante o ano", adianta.

 

Preservação

Conforme a geóloga Lucilene Mallmann, a ação visa reduzir os processos erosivos nas margens. "Nos últimos anos, a deposição de seixos (cascalho) alterou o leito original do arroio e isso causou diversos danos em vários pontos do manancial. O desassoreamento auxilia a preservar", afirma.

Segunda ela, diversas áreas foram degradadas pela força da correnteza e isso trouxe prejuízos aos produtores que cultivam as várzeas e ao meio ambiente. A validade da autorização será de um ano. Caso ainda houver material, ela pode ser renovada, desde que todas as exigências sejam cumpridas.

 

Erosão causa perdas

O agricultor Ademar Müller, de Picada Kremer, perdeu uma área devido à erosão e mudança do leito. "Do eixo da rodovia até o arroio, perdemos mais de 80 metros de terras. Onde era produzido milho e pasto antigamente, hoje sobrou apenas um barranco", lamenta.

Segundo ele, o problema atinge outros moradores do lado de Bauereck. Enquanto o cascalho fica alojado no leito, a força das águas muda o curso e acaba corroendo as margens das lavouras.

Comentários

VEJA TAMBÉM...