Geral

Bento reelege Marilda Oliveira

Atual patroa inicia seu quinto mandato à frente do mais antigo CTG em atividade no Vale

Créditos: Da redação
Reeleita: Marilda Oliveira continua como patroa do CTG Bento Gonçalves - Deoli Gräf

Lajeado - O CTG Bento Gonçalves, o mais antigo em atividade no Vale do Taquari, realizou duas recentes assembleias, presididas pelo ex-patrão Marco Aurélio Munhoz. A primeira, ordinária, elegeu a nova patronagem. Apenas uma chapa foi habilitada, liderada pela atual patroa, Marilda Oliveira, eleita por aclamação.

No espaço de assuntos gerais, a ex-patroa Eliani Manini lembrou aos sócios sobre a necessidade de providenciar o Cartão Tradicionalista, emitido pelo MTG. "Esta informação em especial para os integrantes dos departamentos Campeiro, Cultural e Artístico, pois para participar de festas campeiras, rodeios e outros tipos de eventos será exigido o documento."

Na sequência foi realizada a Assembleia Extraordinária para alterar o Estatuto Social. A proposta de alteração refere-se à duração do tempo de mandato da patronagem, passando de um ano para dois. A mudança passará a valer para a próxima patronagem, a ser eleita em 2019.

 

Uma grande família

A professora Marilda Dolores de Oliveira (64) foi eleita para o quinto mandato como patroa do CTG Bento Gonçalves, que também tem 64 anos. Ela foi a segunda mulher a assumir o cargo, em 2007. Antes dela, Eliane Manini, em 2006. Marilda ocupou o cargo em 2015, 2016 e 2018. "Eu gosto do CTG. Aqui me sinto bem, porque o Bento é uma grande família", declara.

Marilda agradeceu a confiança e o apoio que sempre tem recebido dos associados. "Estou muito feliz em poder trabalhar e contribuir para o engrandecimento do CTG". A patroa convocou a todos para ajudar a manter a chama do tradicionalismo. "E continuar escrevendo a bonita história desta entidade que todos aprendemos a gostar."

 

A história em livro

Durante a assembleia, os sócios presentes aprovaram a proposta apresentada pelos ex-patrões Deolí Gräff e Marco Aurélio Munhoz de escreverem a história do CTG em livro. A intenção é ter a obra pronta até julho de 2019, quando o CTG irá completar 65 anos de fundação.

 

A patronagem

Patroa: Marilda Oliveira, 1º sota patrão: Rafael Rezner, 2º sota patrão: Jair Rohr, 1ª capataz escrevente: Eliane Manini, 2ª capataz escrevente: Mariana Manica, 1ª capataz das pilchas: Juliane Andreia Altenhofen, 2ª capataz das pilchas: Nelson de Oliveira, Conselho Fiscal: Carine Mallmann, Helena Bergamaschi e Leonice Oliveira, Conselho de Vaqueanos: Marco Aurélio Munhoz, Deolí Gräff e Jair Grauck

Comments

SEE ALSO ...