Geral

BM forma 296 alunos no Proerd

Estudantes recebem certificado de conclusão no curso e fazem juramento de compromisso

Créditos: Natalia Nissen
RECONHECIMENTO: Zaida Terezinha Sembler Barboza, aluna da Escola Estadual São João Bosco, recebeu prêmio de melhor redação depois de contar sua história de vida - Lidiane Mallmann

Lajeado - O carinho que as crianças demonstram pela instrutora soldado Juliana Edilange Goldmeier resume o impacto do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) nas escolas. Ao ouvir o anúncio do nome dela, meninos e meninas vibram e batem palmas. Ontem, 296 estudantes de 11 estabelecimentos da rede pública estadual e municipal de Lajeado participaram da formatura do projeto desenvolvido pela Brigada Militar. A solenidade foi realizada no Centro Cultural da Univates e contou com a presença dos alunos, professores, diretores, o mascote do projeto - o Leão, e autoridades convidadas.

Zaida Terezinha Sembler Barboza (10) contou, em sua redação, a história de sua vida e o que aprendeu com o Proerd. A aluna do 5º ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental São João Bosco, no Bairro Conservas, conhece os problemas que os entorpecentes e a violência podem causar. É filha de usuários de drogas e demorou para entender que o abandono não foi uma escolha dos pais, mas uma consequência da dependência química. Na escola, a menina recebe todo o apoio que precisa para trilhar um caminho diferente. O texto de Zaida não representa apenas uma realidade de muitos jovens, mas também foi escolhido entre todas as redações dos formandos como a de maior destaque.

Orgulhosa, a diretora Loiva Fauri afirma que a instituição está localizada em uma zona de extrema vulnerabilidade social, e a aluna já passou por muitos momentos difíceis, porém, sempre foi acolhida com muito amor. "Contornamos todas as situações, conversamos muito com ela e reforçamos que não há motivo para vergonha. Ela pode e deve falar, enfrentar de cabeça erguida. Com o Proerd, ela entendeu o que aconteceu em casa, que continua amando os pais e que isso serve como um aprendizado." Todos os problemas da comunidade escolar são resolvidos com diálogo, empenho e participação coletiva. "A Zaida tem uma qualidade muito especial, ela dá um abraço que cura a alma", relata Loiva, com carinho e esperança de que dias melhores virão.

Prevenção à criminalidade

O comandante do 22º Batalhão de Polícia Militar (22º BPM), de Lajeado, tenente-coronel Luís Marcelo Gonçalves Maya, destaca que o Proerd é o principal programa social feito pela BM e está relacionado ao trabalho diário da corporação nas ruas: o combate ao narcotráfico. Conforme o oficial, a venda e o consumo de entorpecentes motivam a maior parte dos homicídios na região e outros crimes, provocando diversos efeitos negativos na sociedade. "Queremos que vocês (alunos), protagonistas deste evento, levem o que aprenderam para a vida."

A soldado Juliana Edilange Goldmeier foi homenageada pelo trabalho feito em sala de aula e a dedicação para que o projeto seja executado no município. Além de organizar as lições que foram repassadas aos estudantes, ela também buscou os patrocinadores e apoiadores. Todo o trabalho é feito de forma voluntária e ela não conteve as lágrimas de emoção diante do carinho dos pequenos e reconhecimento dos colegas de farda e autoridades.

Os meninos e meninas receberam o certificado de Proerdianos e os destaques de cada turma também ganharam medalha e pelúcia do mascote Leão. Ao final da solenidade, todos fizeram o juramento de compromisso com as lições que aprenderam durante os dez encontros do projeto e o ideal de fortalecimento da cultura de paz em suas comunidades. A Banda da Brigada Militar, do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Rio dos Sinos (CRPO-VRS), deu o tom à formatura, com apresentação dos hinos e da música-tema do Proerd.

Saiba Mais

O Proerd foi criado nos Estados Unidos e implantado no Rio Grande do Sul em 1998, pela Brigada Militar. Os instrutores são policiais militares treinados e que atuam de forma voluntária no programa para consolidar uma rede protetiva às crianças e adolescentes. Em Lajeado, são integrantes da 1ª Companhia e do Estado Maior do 22º BPM. O curso tem duração de quatro meses, com dez encontros que abordam cidadania, prevenção e redução do uso de drogas lícitas e ilícitas, e da violência. Nas aulas, ainda são tratados temas que refletem na autoestima, comunicação e confiança dos jovens, relação familiar, educação e comunidade. Neste ano, cerca de 1,5 mil crianças devem ser contempladas nos 37 municípios de abrangência do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Taquari (CRPO-VT).

Confira a galeria de imagens clicando na página inicial de nosso portal. 

Comentários

VEJA TAMBÉM...