Geral

Bruxas devolvem chave e permitem abertura da 28ª Feira do Livro

Por não terem sido convidadas para o lançamento, elas levaram chave do Clube Esportivo Arroio do Meio e só devolveram depois de ouvir que o público gosta delas

Créditos: Matheus Aguilar
 FANTASIA: personagens saíram das páginas direto para o evento em Arroio do Meio - Matheus Aguilar

Arroio do Meio - Era uma vez uma feira do livro que corria o risco de não ocorrer. Por não terem sido convidadas para o lançamento do evento que teve autoridades e princesas, três bruxas roubaram a chave de clube que receberia o fantástico mundo da literatura. Só havia uma maneira de evitar que a cidade ficasse sem as bancas e a oferta de centenas de obras diferentes: era preciso que a população dissesse, em voz alta, que as bruxas também eram personagens importantes e queridas nos contos fadas. Para alegria de todos, os moradores gritaram que gostavam das bruxinhas, que devolveram a chave e todos seguiram felizes para o salão onde tudo já estava preparado.

Com esse enredo foi aberta, oficialmente, a 28ª Feira do Livro de Arroio do Meio, na tarde de sábado. A encenação teve início no último dia 17, quando a principal praça do município sediou o lançamento do CulturArte. Conforme a secretária de Educação, Mara Betina Forneck, o intuito da brincadeira é desfazer a imagem de que as bruxas são apenas pessoas más. "Na história que criamos, elas não foram convidadas para o lançamento, mas como era em um local público, viram o movimento e foram acompanhar. Como ficaram chateadas pela falta de convite, levaram a chave. E para mostrar que são queridas pelo público, devolveram quando as pessoas falaram isso", resume.

Segundo Mara, é a primeira vez que uma ação do tipo é feita. "As bruxas são personagens fundamentais nos contos de fadas. E já há alguns títulos que não as tratam mais como alguém que só vive de fazer maldade. É o que quisemos mostrar", revela.

A fábula criada pelo município envolveu também todas as escolas. Durante a última semana, diversas personagens visitaram escolas e convidaram a população para o evento. "Temos esse envolvimento das escolas que é muito importante. É uma promoção feita em parceria com toda a comunidade, o que nos torna a maior feira do livro comunitária da região", frisa a secretária.

Para o prefeito Klaus Werner Schnack, proporcionar acesso à literatura é uma forma de atingir um dos objetivos da Administração Municipal. "Queremos levar o município a dias ainda melhores, e sabemos o papel da leitura para isso", diz. Coube a ele, após a devolução da chave, abrir as portas do clube, onde nove bancas disponibilizam livros para todas as idades.  A 28ª Feira do Livro de Arroio do Meio e 16ª CulturArte seguem até quarta-feira, na Rua de Eventos e Clube Esportivo Arroio do Meio. Hoje, o destaque fica por conta do bate-papo com o escritor Luís Dill.

Acesso para todos

Vice-diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Barra do Forqueta, Liane Paloschi Villa reforça a importância do evento. "É uma oportunidade para que todos tenham acesso aos livros. Há ofertas para todas as idades", conta.
De acordo com a secretária de Educação de Arroio do Meio, Mara Betina Forneck, mais de 20 livrarias participam do evento. As bancas, no entanto, ficam sob responsabilidade das escolas. "Temos um caixa único e todo o recurso arrecadado é dividido de forma igualitária entre as escolas. Só que elas não recebem dinheiro. Os valores são convertidos em livros para as bibliotecas escolares", explica.

Primeira vez

Itamar Gerhardt (40) nunca tinha ido a uma Feira do Livro antes. Estava acompanhando o filho, Luis Felipe Gerhardt (12), e a enteada Kauane Machado (6). "É a primeira vez que venho, mas percebo que eles gostam de histórias e que é importante incentivar", comenta. Luis Felipe afirma gostar de todos os tipos de leitura. Já Kauane é fã dos contos de fadas. "Gosto muito da Chapeuzinho", revela.

 

Comments

SEE ALSO ...