Geral

Cafezinho ficou 7% mais amargo em abril

Tomate também alcançou maior preço do ano, fechando o mês em R$ 7,55

Créditos: Jean Peixoto
SEM AÇÚCAR: o preço do café moído de 500g ficou 7,15% mais caro em abril no comparativo com o mês de março - Lidiane Mallmann

Lajeado - Companheiro do despertar e das noites em claro dos lajeadenses, o café ficou 7,15% mais caro nos supermercados do município durante o mês de abril em comparação ao mês anterior. Puxado pela alta de 6,28% do setor de hortifrutigranjeiros, o preço médio da cesta básica aumentou 0,68%, passando de R$ 245,98, em março, para R$ 247,66, em abril. A oscilação mantém o ritmo de aumento progressivo dos preços registrados no último trimestre.

Dos 34 produtos pesquisados, 17 aumentaram de preço, 12 diminuíram e 5 se mantiveram iguais no comparativo com março. A grande vilã da cesta básica no mês de março foi a paleta bovina, que sofreu reajuste de 28,16% no período. Entretanto, em abril, o corte teve redução de 16,77%. A massa com ovos também voltou a subir, passando de R$ 2,92 em março para R$ 3,12 em abril.

O setor de mercearia sofreu leve reajuste de 1,38% no preço médio dos produtos. Além do café moído de 500g, que teve aumento no preço médio de R$ 9,78, em março, para R$ 10,48, em abril, a bolacha maria de 400g também teve alta de 7,62% (R$ 5,22) em relação ao mês anterior (R$ 4,85). O óleo de soja diminuiu, em média, 5,46%, caindo de R$ 3,66, em março, para R$ 3,46, em abril. O Arroz Tipo 1 ficou 4,06% mais barato, fechando abril a R$ 2,83. Assim como em março, o sal refinado também diminuiu em abril, passando de R$ 1,69 para R$ 1,55.

Pelo terceiro mês seguido, o setor de hortifrutigranjeiros apresentou aumento nos preços. Mais uma vez, o tomate sofreu reajuste. Dessa vez, o percentual ficou em 14,91%. Mantendo a sequência de reajustes iniciada em fevereiro, o quilo do tomate fechou o mês com preço médio de R$ 7,55, o maior registrado em 2019. A batata inglesa também voltou a subir (26,92%), fechando abril com o quilo custando R$ 4,62. A redução mais expressiva do setor ficou a cargo da banana caturra. A fruta, que em março tinha preço médio de R$ 3,42 fechou abril com queda de 4,97% e custando R$ 3,25.

Vindo de uma alta de 8,12% em março, o setor de carnes apresentou uma suave redução de 0,87% no preço dos cortes. A paleta bovina passou de R$ 17,29 em março para R$ 14,39 em abril, a maior baixa registrada no setor, seguida pelo preço do pernil suíno que caiu de R$ 11,47 para R$ 10,18 no período. Já a carne moída aumentou 8,73%, fechando abril com preço médio de R$ 25,26.

Contrariando a pesquisa anterior, o setor de limpeza e higiene apresentou alta de 2,26%. O sabonete de 90g ficou 14,35% mais caro, fechando o mês com preço médio de R$ 2,31. Outro produto que sofreu reajuste (6,17%) foi o xampu de 400ml, que fechou abril com o preço médio mais elevado registrado no ano (R$ 23,91). Pelo segundo mês consecutivo, o sabão em pó ficou mais barato. Em março, o preço médio fechou em R$ 10,44. Em abril, esse valor caiu para R$ 9,86.


Saiba mais

A pesquisa da cesta básica de O Informativo do Vale é realizada mensalmente e avalia o desempenho do custo de itens de alimentação, higiene e limpeza. O levantamento foi feito na segunda-feira, 29 de abril, em três lojas de redes de supermercado de Lajeado. As marcas pesquisadas são sempre as mesmas, líderes de mercado em seus segmentos.

 

 

Comments

SEE ALSO ...