Geral

Chocolates para a Páscoa já estão nos supermercados

Estudo da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) aponta a Páscoa como a segunda melhor data em vendas para o setor

Créditos: Rita de Cássia
EXPECTATIVA: supermercados do RS vão comercializar cerca de 6,8 milhões de ovos - Lidiane Mallmann

Lajeado - Falta pouco mais de um mês para a Páscoa e alguns estabelecimentos já decoram e expõem produtos que enchem os olhos de adultos, e principalmente crianças. Um estudo desenvolvido pela Associação Gaúcha de Supermercados, revelado ontem pelo presidente da entidade, Antônio Cesa Longo, aponta que os supermercados gaúchos estão otimistas, e projetam uma alta de 8% nas vendas de produtos típicos na comparação com o ano passado. "A indústria se readequou e está possibilitando que o varejo ofereça uma Páscoa mais enxuta, mais barata e mais criativa para os consumidores", afirma presidente da entidade.

Os supermercados são tradicionalmente líderes na comercialização de chocolates no período de Páscoa, e a expectativa de 8% de crescimento se dá, também, pela base ruim da data em 2017 - quando a comercialização de ovos caiu 12%. Ao todo, o setor deve comercializar 6,8 milhões de ovos de chocolate até o dia 1º de abril, domingo pascal. Com relação aos preços, a pesquisa aponta que o valor médio dos produtos típicos está 5,9% superior ao ano passado. "Os consumidores mais atentos certamente terão um gasto similar ao do ano passado, comprando mais produtos de menor valor agregado", explica. O estudo mostra ainda que Páscoa é a segunda melhor data em vendas para o setor, atrás apenas das festas de fim de ano. A venda de itens específicos para a data festiva vai representar 11% do faturamento de março nos supermercados. A exposição dos ovos foi antecipada em 2018 e as lojas deverão inovar para conquistar consumidores.

Ovos
Mesmo que as barras e bombons ganhem espaço, os ovos de chocolate ainda serão preferência para os consumidores gaúchos nesta Páscoa. Longo lembra que, entre os ovos de chocolate, também há consumidores dos produtos "premium", mais caros e adquiridos para presentear, que deverão representar cerca de 12% das vendas. Com relação à procedência dos chocolates vendidos pelos supermercados do Estado, 73% deverão ser da indústria brasileira (outros estados), 20% de fabricantes gaúchos e 7% de chocolates importados.

Débito e à vista
Por meio da pesquisa, a Agas questionou aos supermercadistas sobre como eles projetam vender os produtos típicos de Páscoa. As compras à vista (dinheiro e débito) deverão seguir majoritárias, mas os pagamentos com tíquete alimentação ganharão espaço na Páscoa de 2018. "O consumidor está muito consciente e não quer se endividar. Este é um comportamento muito marcante nos brasileiros atualmente."

Antecipação
Seguindo a tendência de oferecer mais cedo o acesso aos produtos, o Supermercado STR de Lajeado, já expõe parreiras de ovos e demais itens. "Mesmo que a data da Páscoa não seja muito favorável neste ano, por ser bem no início do mês, sempre há formas para facilitar a vida dos consumidores, como usar o cartão de crédito ou cheque, por exemplo", explica o gerente do STR, Elton Fischer. Em relação ao volume de vendas, Fischer comenta que espera alcançar pelo menos o mesmo do ano passado. Andando pelos corredores para fazer compras de rotina, a auxiliar de farmácia, Janine Konrad, gostou da surpresa e aproveitou a oportunidade para pesquisar preços e conferir as novidades. "Está bem interessante, tanto preços quanto opções de presentes."

Comments

SEE ALSO ...