Geral

Colunista de O Informativo do Vale palestra no Fórum Federasul

O economista João Fernandes abordará a situação do país frente a crise e as ações do novo governo

Créditos: Cristiano Duarte
Especialista em macroeconomia, colunista João Fernandes abordará cenário brasileiro e caminhos para enfrentar a crise - divulgação

LAJEADO | Hoje, a partir das 18h30min, a Associação Comercial e Industrial (Acil) promove o Fórum Federasul. Com o tema "O Rio Grande em Transformação" o evento abrange os vales do Taquari, Rio Pardo e Jacuí Centro.

Entre os palestrantes do evento, o colunista de O Informativo do Vale João Fernandes, economista formado e com mestrado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, abordará a situação econômica do país. Especialista em macroeconomia, ele acredita que a superação da crise e avanço no desenvolvimento do Brasil passa pela Reforma da Previdência, privatizações de estatais em setores que o governo não deveria intervir e na desburocratização para as empresas.

 

O Informativo do Vale - Qual a situação da economia brasileira? O aspecto mais crítico já foi superado?
João Fernandes - Ainda não foi resolvido. Estamos ingressando em uma série de soluções. A Reforma da Previdência precisa ser aprovada, pois será um marco para resolver o problema fiscal. O país tem gastado mais do que arrecada e acaba compensando isso se endividando para pagar a despesa maior. Essa dívida pública mais alta faz com que se crie juros mais altos e, por consequência, as empresas também acabam enfrentando a dificuldade de desenvolverem-se - o que impacta também no desemprego pela falta de oportunidades. Nosso principal entrave é o desequilíbrio das contas públicas. A Reforma da Previdência seria uma solução, ainda insuficiente para resolver todos os problemas, mas necessária.

O Informativo do Vale - Além da Reforma da Previdência, o que mais pode ser feito para conciliar o crescimento econômico e a preservação da estabilidade financeira?
Fernandes - O Banco Central tem que ter independência operacional para não deixar a inflação subir. Estamos com a inflação baixa porque temos baixo crescimento no país. Precisamos crescer de forma equilibrada. Ainda estamos enfrentando a crise herdada por outros governos que utilizaram créditos que geraram custos para a sociedade. Aberturas de crédito que partiram do governo e não dos bancos, com isso gerou-se taxas mais baixas para incentivar o poder de compra e investimento das pessoas ou empresas. Em resumo, o governo arcou com os custos dos juros cobrados pelos bancos públicos e ainda os juros que os bancos tinham para captar o recurso e isso fez com que se aumentasse os gastos do governo que passou a cobrir os gastos se endividando ainda mais. Não se pode trazer crescimento ao país com um custo enorme fiscal para ele.


Sobre o Fórum

Evento gratuito, o Fórum busca discutir e identificar as oportunidades de melhorias regionais de todo o Estado, aproveitado seu protagonismo e a capilaridade da Federação para incentivar as ações por meio das entidades empresariais.

A Federasul, junto com seus líderes regionais e 136 entidades filiadas, vai mapear dez macro oportunidades de melhorias de cada região e, ao mesmo tempo, definir ações vencedoras que auxiliem a transformar o Rio Grande do Sul.


Programação

16h às 18h30min - reunião de integração para presidentes e diretores de entidades empresariais
18h30min - recepção e credenciamento com café de boas-vindas
19h - abertura oficial, a cargo da presidente da Federasul, Simone Leite, seguida da palestra O Rio Grande em Transformação, com o vice-presidente de Integração da Federasul, Rafael Goelzer. Haverá apresentação de dados e estatísticas das três regiões; perspectivas econômicas do RS e Brasil, a cargo do economista e colunista do Informativo João Fernandes. O evento será encerrado com a palestra "Um Olhar Sobre o Novo Tempo", feita por Simone Leite, e a apresentação das dez macrooportunidades de cada região.

Comments

SEE ALSO ...