Geral

Emef 22 de Novembro fechará em 2018

Atualmente, a escola da Linha 22 de Novembro tem aula somente pela manhã, com duas turmas

Créditos: Redação
- divulgação

Cruzeiro do Sul - Na noite de terça-feira, a Secretaria Municipal da Educação, Cultura e Esportes (Smece) se reuniu com as famílias dos estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) 22 de Novembro, que leva o nome da localidade. Conforme a coordenadora pedagógica da escola, Carine Dullius, a reunião ocorreu para realizar ajustes e apresentar propostas para 2018.

Entre as propostas estava transferir os quatro alunos que estarão no 4º ano em 2018 para a Emef São Felipe, da localidade de Linha Sítio. Neste ano, a partir de acordo com as famílias, já foram levados quatro alunos do 5º ano. Todos têm garantido o transporte escolar.

"Para nossa surpresa, durante a discussão do assunto, alguns pais sugeriram que todos os alunos da instituição fossem transferidos para a escola da Linha Sítio. Fizemos uma votação, o que foi aprovada de forma pela maioria. Ficou então decidido pelo fechamento da Escola 22 de Novembro a partir de 2018", esclarece Carine.

Decisão
Segundo a coordenadora, a decisão melhorará consideravelmente o trabalho com os estudantes, e certamente seu aprendizado. Hoje a Escola da Linha 22 de Novembro tem aula somente pela manhã, com duas turmas, e um total de 19 alunos. Em uma das turmas se aglutinam alunos do Pré A, Pré B, 1º e 2º anos. Na outra turma são atendidos estudantes do 3º e 4º anos. O quadro de profissionais é composto por dois professores e mais uma funcionária.

Os profissionais, material de estudo e mobiliário serão remanejados para a escola São Felipe, ou para outras escolas. Referente ao prédio, que possui duas salas de aula, banheiros e cozinha, Carine salienta que será feito um estudo referente à sua utilização.

Com a decisão, a partir de 2018, o município passará a ter seis escolas de Ensino Fundamental. "Certamente quem irá ganhar são os alunos, com a melhor qualidade no ensino, principalmente pelo fato da não necessidade de aglutinação de turmas", conclui Carine.

Comentários

VEJA TAMBÉM...