Geral

Feira de Inverno é oportunidade para artesãos mostrarem seus talentos

Atividade reuniu 44 expositores entre sexta-feira e domingo

Créditos: Matheus Aguilar
ORGANIZAÇÃO: Simone e Sandra, da Estrelart, ajudaram a preparar a feira - Matheus Aguilar

Estrela - A Feira do Artesanato de Inverno, promovida pela Associação dos Artesãos de Estrela (Estrelart) e Secretaria da Cultura e Turismo (Secultur), movimentou o ginásio do Colégio Santo Antônio no fim de semana. De sexta-feira até ontem, 44 expositores de vários municípios mostraram e venderam seus trabalhos ao público que esteve no local.

Para a presidente da Estrelart, Simone Wolker, o evento é importante para incrementar vendas e divulgar os trabalhos. "Realizamos três grandes feiras, sempre na Páscoa, no inverno e para o Natal. O evento é tão importante que já temos fila de espera para o Natal", adianta. Nesta edição, quem comprava qualquer valor concorria a uma cesta com produtos de beleza. "Também fizemos uma feira solidária. Cada um dos expositores trouxe agasalhos, que serão entregues ao Gabinete da Primeira-dama para doação", afirma.

Noemia de Castro, de Estrela, é uma das pioneiras em participações. Além das oportunidades de negócios, o convívio é o que a estimula a seguir expondo. "Estar aqui me faz sentir mais viva", admite, enquanto borda mais uma peça para mostra e venda. A integração entre os expositores também é exaltada por Marla Kayser de Assunção, de Marques de Souza. Entre um atendimento e outro, ela aproveitou para exercitar um novo ponto de tricô que aprendeu com outra expositora. "Tem muitos trabalhos de qualidade e técnicas variadas. Mais do que as vendas, temos muita troca de experiências. A feira é muito bem organizada", frisa. Segundo ela, o produto que mais atrai clientes em seu estande é a capa de garrafa térmica. "Sai muito. Gosto de fazer coisas úteis para a casa", ressalta.

Secretária da Estrelart, Sandra Atayde revela o cuidado da organização para que os trabalhos sejam os mais variados, evitando ao máximo a concorrência entre os mesmos tipos de produtos. "Tentamos sempre que os expositores utilizem técnicas diferentes. É atrativo para o público e evita concorrência interna", destaca.

Outras regiões

Tem aqueles quem vêm de outras regiões participar da feira. É o caso de Iolanda Schenk Freitas. Há 12 anos ela vem de Triunfo mostrar sua produção de velas artesanais nos eventos em Estrela. "É uma maneira de divulgar para pessoas diferentes. É um evento muito bem organizado e uma vitrine para todos os artesãos", define.



Nesta edição, também teve estreia. Sionara Geraldo Gerson produz vestuário feminino em tricô e crochê e foi convidada a expor por uma conhecida. Ela veio de Porto Alegre com seus vestidos e blusas. "É um ambiente familiar, com povo muito receptivo. São muitos contatos para seguir trabalhando depois que a feira terminar", acredita.

Comentários

VEJA TAMBÉM...