Geral

Feira incentiva piscicultura e é alternativa de renda para famílias

Consumidores puderam escolher peixes direto do tanque, com opção do serviço de limpeza

Créditos: Natalia Nissen
FAMÍLIA: Astor Klaus iniciou a produção em açudes na propriedade há cerca de 20 anos - Natalia Nissen

Arroio do Meio - A primeira feira do peixe vivo deste ano no município foi realizada na manhã de sábado (6), na propriedade da família Klaus, em Arroio Grande. A estimativa é de que entre 500 e 800 quilos de peixes foram comercializados para o público local e de outras cidades da região. Além da venda, também foi oferecido o serviço de limpeza dos peixes. De acordo com Samoel Perin Zerbielli, técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, a feira é uma alternativa de complemento de renda para as famílias e um meio de incentivar a piscicultura nas propriedades. A feira é realizada há mais de 20 anos, mensalmente e percorre propriedades de várias localidades. O evento é uma promoção da Secretaria Municipal de Agricultura, Emater/RS-Acar e da família do piscicultor Astor Klaus, e já tem o calendário definido até o fim do ano que vem.

Os clientes puderam escolher entre as espécies carpa capim, húngara, prateada, cabeça grande e jundiá. O preço do quilo é de R$ 8 e R$ 10, de acordo com a espécie comprada. A despesca é feita durante o evento, conforme a demanda dos consumidores.

O piscicultor Astor Klaus conta que a família toda está envolvida no manejo _ a esposa e as filhas. Agricultor, ele começou a trabalhar com piscicultura em 1997 e atualmente possui dois açudes na propriedade. Todos os anos, sedia uma das edições da feira do peixe vivo.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...