Geral

Filas e lentidão marcam adesão à placa padrão Mercosul

Clientes aguardam até quatro horas para realizar adequação em Lajeado

Créditos: Jean Peixoto
Exigência de troca se dá em novos emplacamentos ou transferências - Lidiane Mallmann

Lajeado - Com novas cores, dimensões e sem o nome da cidade natal do veículo, a placa padrão Mercosul entrou em vigor ontem no Rio Grande do Sul. Durante a tarde, uma fila com mais de 20 automóveis tomava o trecho da Avenida Presidente Castelo Branco, no Florestal, onde fica o Centro de Registro de Veículos Automotores (CRVA-0121) de Lajeado. Para transferir a placa do seu carro de Laguna para Lajeado, o comerciante Ruy Marques (60) chegou ainda pela manhã. No entanto, até as 15h45min, ele seguia aguardando a conclusão do atendimento. "Eu fiquei sabendo que precisava fazer essa mudança hoje. Descobri quando cheguei aqui de manhã e ainda estou esperando", relata.

Alguns metros à frente, o despachante Júnior Stein aguardava desde às 11h pela substituição da placa de uma Kombi de Arroio do Meio para Lajeado. Stein ainda tinha mais sete automóveis para troca. A explicação dada aos usuários para a demora seria uma lentidão no sistema. No entanto, segundo o Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (DetranRS), não houve registro de problemas no programa. O órgão acredita que a demora se deve à necessidade de uma revisão do veículo na troca da placa. Já no CRVA Estrela, o fluxo não foi alterado. A estampadora responsável pela produção das novas placas no município não possuía, até ontem, a matriz para confeccionar a sinalização. Segundo a coordenadora Clenir Dalafratelli, até as 14h, apenas 20 veículos haviam procurado o Centro, volume comum para a unidade. "A partir de amanhã, provavelmente já teremos as novas placas", projeta.

 

Quem precisa trocar

Nem todos os automóveis precisam aderir à nova sinalização. Quem precisa se adequar são os veículos novos; os que fizerem transferência de município ou de propriedade; aqueles em mudança de categoria. Também há outros casos que exigem substituição, como furtos e avarias, que já terão a nova placa padrão Mercosul no Estado. A troca da placa não é necessária para os demais veículos, que não têm data limite para adotar o novo modelo.

 

Como proceder

A compra da placa agora é feita com as estampadoras credenciadas ao Denatran, homologadas pelo Serpro e cadastradas no DetranRS. A lista das estampadoras aptas a trabalhar no Rio Grande do Sul pode ser conferida em www.detran.rs.gov.br > Veículos > Placas padrão Mercosul O preço da placa não é determinado pelo DetranRS, mas regulado pelo mercado.

O procedimento para emplacamento sempre começa e termina no CRVA. Com a autorização para confecção da placa em mãos, o proprietário do veículo ou o seu representante legal deve procurar uma das empresas estampadoras e solicitar a placa. Depois, com ela em mãos, o proprietário do veículo volta ao CRVA para fazer a colocação da placa no veículo e a autorização para expedição do documento.

 

Legislação

A mudança para as placas padrão Mercosul atende a Resolução Mercosul n. 33/14, que criou o modelo único das placas para os países do bloco e está regulamentada nas resoluções 729, 733, 741, 745 e 748 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Comments

SEE ALSO ...