Geral

Gás vaza e prédio é evacuado

Pelo menos 14 pessoas foram atendidas pela Unidade de Pronto Atendimento de Lajeado


Com vazamento de gás, funcionários saíram às pressas do prédio - Reprodução

Lajeado | Na noite de quinta-feira (20) um incidente ocorrido na Companhia Minuano de Alimentos, durante o segundo turno de trabalho, provocou a evacuação de funcionários. 
Segundo relato de um trabalhador que prefere não se identificar, a empresa não chamou os bombeiros e nem comunicou o sindicato da categoria sobre o vazamento.

"Eles simplesmente nos reuniram no pátio e depois de uma hora já nos colocaram para trabalhar de novo. Eu entrei de máscara, porque o cheiro estava horrível, mas eu achei desumano o que aconteceu", conta. Segundo a testemunha, houve tumulto e uma mulher caiu das escadas. "Minha colega caiu e rolou as escadas. Nos disseram que tem várias portas de emergência. Sim, tem. Mas não teve treinamento nenhum. A maioria do pessoal que trabalha é novata e não sabia como agir", salienta. "A situação foi horrível.

O pessoal entrou em pânico. Os colegas ficaram se empurrando, sem orientação alguma. Eu, inclusive, nem dormi noite passada lembrando daquilo", diz.
Conforme a coordenadora da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Ursula Jacobs, por volta das 21h30min de quinta-feira, pelo menos 14 funcionários deram entrada na unidade com queixas respiratórias. "Queixas como náusea, cefaleia, coceira nos olhos, sintomas leves", explica. Os funcionários foram atendidos e mantidos em observação, mas, como tiveram melhora clínica dos sintomas, todos receberam alta. 

Conforme informações do setor de Recursos Humanos da Minuano, os funcionários foram atendidos pelos técnicos de segurança e médicos da empresa. Cerca de 30 pessoas foram atendidas, das quais, pelo menos 12 foram encaminhadas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Segundo a empresa, ninguém precisou ser afastado após o atendimento. Todos tiveram alta.

Boa parte dos atendimentos foi motivada pelo tumulto do ocorrido, entre os funcionários que teriam se ferido durante a saída.
O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Avícolas e Alimentação Geral de Lajeado e Região (Stial) o informou que está investigando a situação e que já fez a solicitação de informações à empresa, porém até sexta-feira à tarde não havia recebido retorno. Na segunda-feira pretende dar encaminhamento a verificação do ocorrido. 

Posicionamento

Em nota divulgada na página no facebook, a empresa esclarece a ocorrência de pequeno vazamento de gás amônia no transcorrer da realização de reparos, em um único setor de sua planta fabril (F1), o qual foi prontamente controlado. Conforme o esclarecimento, foi acionado plano de evacuação, de modo a preservar a saúde e a segurança dos colaboradores, independentemente de estarem no setor afetado, sendo as medidas cabíveis realizadas e prestada assistência aos envolvidos. A nota ainda diz que tendo em vista o total controle da situação, após garantia da segurança das pessoas e das instalações, as atividades da unidade foram retomadas. A empresa ressalta que possui plano de ação para evacuação equipamentos medidores de gás e equipe técnica capacitada para evitar que situações como esta ocorram e se tornem de grande proporção, sendo a situação fato pontual e isolado da realidade da Companhia.

DETALHE

A amônia é um produto químico perigoso, corrosivo para a pele, olhos, vias aéreas superiores e pulmões. A amônia tem um cheiro característico e é irritante quando inalada. O nariz é geralmente o primeiro a sentir os sintomas da exposição. Caso seja inalada, pode causar tosse, chiado no peito, falta de ar, asfixiar e queimar as vias aéreas superiores. Geralmente é um gás usado na tubulação do freezer industrial. 

Comments

SEE ALSO ...