Geral

Grupo CCR vence leilão da Rodovia de Integração do Sul

Arremate fecha com valor básico de pedágio de R$ 4,30545, um deságio de 40,53%

Créditos: Jean Peixoto
Praça de pedágio vai ser instalada próxima ao Km 374,7, em Paverama - Lidiane Mallmann

Lajeado - A Companhia de Participações em Concessões (CPC), do Grupo CCR, foi a vencedora do leilão para concessão da Rodovia de Integração do Sul (RIS), na manhã de ontem. O prédio da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) sediou o leilão promovido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPAC) e a Secretaria do Programa de Parcerias de Investimento (PPI). Os trechos que serão concedidos totalizam 473,4 quilômetros - 87,9 quilômetros na BR-101; 98,1 na BR-290; 21,6 quilômetros na BR-448 e 265,8 na BR-386.

O ministro de Minas e Energia, Wellington Moreira Franco, destacou que o país enfrenta sua mais grave crise fiscal e parabenizou a equipe que organizou o leilão. "Acreditamos que o que gera emprego é o crescimento, que cria um ambiente propício para gerar produtividade. Este é o primeiro leilão que realizamos neste novo modelo de concessões, gerando 38 mil empregos diretos. Temos uma disputa em que muitas empresas se prepararam. Parabenizo a equipe que organizou o edital."
Como não houve empate ou lances idênticos, a concessão foi dada à CPC, representada pela corretora Mundinvest. O valor básico de pedágio foi fixado em R$ 4,30545 - o que representa um deságio de 40,53%. Para a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cíntia Agostini, o resultado foi bastante positivo. "O nosso grande desafio agora é fiscalizar para garantir que o edital seja cumprido." Cíntia destaca que o valor alcançado no leilão foi bem inferior ao esperado, em torno de R$ 7. "Das cinco empresas participantes, três propuseram valores abaixo dos R$ 5. A Sacyr foi a que mais se aproximou do valor estimado com um lance de R$ 5,25389. Estou muito feliz com este resultado", comenta.

 

Disputa equilibrada

O primeiro lance ficou por conta da Ecorodovias, representada pela corretora Santander, com uma proposta de tarifa básica de pedágio no valor de R$ 4,55941. O segundo foi da Sacyr RS, via corretora Planner, que ofereceu uma tarifa de R$ 5,25389. Já a proponente
Infraestrutura Brasil Holding II, por meio da corretora Mirai, ofertou R$ 4,43570. Na sequência, a Companhia de Participações em Concessões (CPC), representada pela corretora Mundinvest, ofereceu R$ 4,30545. Finalizando a rodada, a Integrasul, via corretora Concórdia ofertou R$ 5,27000. Mas, ao final, a grande vitoriosa foi CPC.

 

Entenda o caso

O edital da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) foi publicado na edição de 3 de julho no Diário Oficial da União. A tarifa-teto definida para o leilão era de R$ 7,24 para cobrança nos dois sentidos da rodovia. No Vale do Taquari, a praça de pedágio será instalada no Km 374,7, em Paverama, próximo ao limite com Fazenda Vilanova. A assinatura do contrato está prevista para 9 de janeiro de 2019.

A outorga tem prazo de 30 anos. O edital prevê a exploração da infraestrutura e prestação do serviço público de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade do trecho de 473,4 quilômetros das quatro rodovias federais situadas no Rio Grande do Sul. As empresas interessadas podem encaminhar suas propostas até o dia 30 de outubro. Vence a que apresentar o menor valor da Tarifa Básica de Pedágio, correspondente ao veículo de rodagem simples e de dois eixos. O máximo é R$ 7,24, referenciada a julho de 2018, para cobrança nos dois sentidos da rodovia.

Serão sete praças de pedágio em toda a extensão que passará para a iniciativa privada. Os locais de cobrança serão distribuídos entre as BRs 101, 290 e 386. O trecho concedido ainda terá que contar com sete postos de atendimento ao usuário, distribuídos ao longo de toda a rodovia; dez ambulâncias, quatro UTIs móveis, 13 guinchos leves, quatro guinchos pesados, três caminhões-pipa, sete veículos de inspeção de trânsito, entre outros, disponíveis aos que utilizam a rodovia.

Comentários

VEJA TAMBÉM...