Geral

Linha Orlando festeja centenário

Localidade do interior de Marques de Souza foi colonizada a partir de maio de 1919

Créditos: Alício de Assunção
CENTENÁRIO: comunidade celebrou a data em frente à igreja - Alício de Assunção

Marques de Souza - Às 11h do feriado de quarta-feira foi marcado pelo ecoar do sino da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) de Linha Orlando. Pelas mãos da moradora e comerciante Loreci Scherer (51), cem badaladas anunciavam as comemorações do centenário da pequena comunidade, situada a seis quilômetros da sede do município. Fundada por descendentes de imigrantes alemães em maio de 1919, moradores se reuniram para receber visitantes, a maioria ex-moradores e comemorar a data. "Um ótimo lugar com muito sossego para vivermos, onde todas as pessoas se conhecem e se ajudam quando precisam", relata Loreci, que é responsável pelo badalar do sino para anunciar cultos e enterros. Durante o culto realizado em frente à igreja, os pastores Josias Hilbert Hegele, Paulo Danebrock e Jair Luis Holzschuh, acompanhados pelo pastor do Sínodo do Vale do Taquari, Gilcinei Tetzner, destacaram a importância da valorização do trabalho dos pioneiros e de todos os moradores durante os cem anos. "Hoje podemos testemunhar a realização de um sonho daquela época que começou com a construção de uma igreja e que se mantém até hoje". Coordenado pelo presidente Oterno Bugs e colaboradores, o evento prosseguiu durante o dia com apresentações dos corais 1º de Maio e Apollo, almoço, reunião dançante e confraternização.

 

SINO: Loreci Scherer é a responsável pelo badalar em diversos momentos da comunidade

 
Os pioneiros

Entre os primeiros moradores da comunidade estava a família Arend. O vice-tesoureiro do Sínodo do Vale do Taquari e morador de Lajeado, Samuel Arend (38), é bisneto de Alfredo e Olinda Arend, já falecidos. Emocionado, ao lado das fotos dos bisavós, lembrou a saga da família. "Junto com outros moradores e com muito sacrifício, ajudaram a construir um lugar especial, onde passamos parte de nossa infância e que levamos para sempre em nossos corações", afirma.

Comments

SEE ALSO ...