Geral

Medida emergencial da Prefeitura gera desconforto entre servidores

Funcionários dos Projetos Vida, de Lajeado, são convocados para trabalhar nas Emeis

Créditos: Guilherme Rossini
ORDEM: conforme designação da Secretaria de Educação, servidores dos Projetos Vida deveriam estar nas Emeis hoje - Lidiane Mallmann

Lajeado - Na manhã de ontem, por volta das 11h, grande parte dos servidores dos Projetos Vida, de Lajeado, foram convocados para suprir a falta de profissionais nas escolas municipais de Educação Infantil (Emeis). A ordem partiu da Secretaria de Educação, por telefone, e determinava que a medida já valeria a partir de hoje. Segundo alguns servidores, que se reuniram na Câmara de Vereadores na tarde de ontem para decidir o que iriam fazer, a designação foi feita sem qualquer tipo de documentação ou preocupação com suas rotinas. "Só recebemos o telefonema que informou o que deveríamos fazer e o local que temos que estar como nosso novo posto de trabalho. Pedimos um documento ou algo do tipo que pudesse nos dar segurança, mas só falaram que poderíamos escolher a melhor Emei para trabalhar", disse uma das funcionárias públicas que preferiu não ser identificada.
Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Lajeado, essa é uma medida temporária, em decorrência do Projetos Vida ainda não terem alunos nesse início de ano. A justificativa é que as Emeis já têm alunos, enquanto que nos projetos, não. Quanto ao prazo, será somente até o trâmite das contratações ser resolvido", enfatiza. O quadro de funcionários das Emeis está desfalcado, e a Prefeitura está chamando os concursados.
Entretanto, o grupo de servidores reclamou com veemência da forma como foi feita a convocação, mediante as situações ocorridas em outros momentos. "Quando fizemos o concurso, era para os Projetos Vida, não para as Emeis. Solicitamos várias vezes a transferência para essas instituições de ensino, mas sempre nos foi dito que a mudança configuraria desvio de função", afirma a servidora. Além disso, o grupo comenta que a mudança modificará os horários de trabalho e as rotinas do dia a dia. "Imagina só, muitos de nós trabalhamos de manhã, e à tarde temos outras ocupações. Agora, grande parte será mudada para o turno da tarde, por exemplo, longe de onde vamos todos os dias, em locais que nem sabemos onde fica ou como chegar lá. Sendo que, trabalhamos nos projetos com crianças de 5 até 12 anos, e nas Emeis são crianças de idades menores. Olha o tamanho da responsabilidade que eles não mensuram."

O que será feito?
Com medo e preocupados de mudarem seu trabalho para as Emeis, pois seria desvio de função, os servidores afirmaram que estarão em seu posto de trabalho diário, nos Projetos Vida. "Amanhã (hoje) será um dia normal de trabalho, que bateremos o nosso ponto como todos os dias. Pois, mesmo com a solicitação de algo por escrito, para nos dar segurança, a Secretaria de Educação do município não se preocupou conosco", afirmam.

 

Comments

SEE ALSO ...