Geral

Ministério da Saúde confirma renovação da qualificação da UPA

Reconhecimento ocorreu após vistoria no local, ratificada pela portaria 2.581, de 5 de outubro

Créditos: Carolina Schmidt
- Lidiane Mallmann/arquivo O Informativo do Vale

Lajeado - A Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Lajeado, recebeu uma boa notícia do Ministério da Saúde. Nesta semana, o órgão confirmou a renovação da qualificação da casa, por meio da portaria 2.581, de 5 de outubro de 2017. A validade é de três anos e pode ser renovada por um novo processo de vistoria.

Para o secretário da Saúde de Lajeado, o médico Tovar Musskopf, além de representar credibilidade, confiança e qualidade, a classificação garante para a unidade Lajeado os repasses mensais do Governo Federal que podem totalizar R$ 1,5 milhão ao ano.

"Ficamos muito felizes e orgulhosos com a informação, pois significa que estamos empregando de forma correta os recursos recebidos, atingindo as metas e apresentando os espaços físicos, equipe e serviços adequados. Superamos as expectativas do governo. O mais importante, além do bom atendimento, é a garantia dos recursos, pois não seria possível para o Município manter todas as despesas dos serviços e da estrutura da UPA."

Além da verba do Ministério da Saúde, a unidade conta com auxílio do Estado e do Poder Municipal. Do Governo Federal, o repasse mensal é de, aproximadamente, R$ 300 mil; do Governo Estadual, chega a R$ 225 mil; e, do Município, fica em torno de R$ 300 mil.

Renovação é da portaria de 2014
Como a UPA foi inaugurada em março de 2014, recebeu a primeira qualificação em julho daquele ano. Após o período dos três anos, é necessário solicitar ao Ministério da Saúde a renovação. Segundo a coordenadora da unidade, Úrsula Jacobs, neste ano, a visita da equipe ocorreu em agosto, sendo que portaria de renovação foi publicada em 5 de outubro, no Diário Oficial da União.

Úrsula explica que a UPA qualificada atende a uma série de requisitos verificados na visita técnica. "Para o município, isso é muito positivo, pois demonstra uma organização da saúde, com articulação da rede básica e das portas de urgência, garantindo o atendimento qualificado e a organização do setor de urgência, uma vez que se relaciona com o Samu e com o hospital."

Conforme a coordenadora, os critérios para a renovação da qualificação exigem as seguintes comprovações: número de médicos na escala para o porte da unidade (seis médicos nas 24 horas), dimensionamento de profissionais adequado para o pleno funcionamento, grade de referência e contrarreferência, transporte para pacientes que necessitam de deslocamento para serviço de maior complexidade, padronização visual da unidade, setorização, acesso e fluxos da unidade, apoio técnico, logístico e de diagnóstico, apoio administrativo, cobertura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), desenvolvimento de atividades de Educação Permanente e plano de ação regional de atenção integral às urgências.

Serviços e estrutura da UPA
A UPA atende a comunidade de Lajeado e também de municípios da região. Em relação aos atendimentos, o número chega a 210 consultas médicas por dia. A demanda de procura por doença (ou agravo) é sazonal e tem variação multifatorial, porque depende da estação do ano, de acidentes naturais ou não, entre outros.

A sede, que fica no Bairro Moinhos D' Água, presta atendimento para os casos de urgência e emergência. A unidade deve ser procurada, quando há alteração repentina de temperatura, pressão arterial, quedas ou acidentes, cortes ou fraturas (ou suspeita de fratura), dificuldade respiratória, dor no peito, confusão mental, desmaios ou perda de consciência. Exames laboratoriais, eletrocardiograma e raio-X para elucidação diagnóstica também fazem parte dos serviços oferecidos.

De acordo com a coordenadora Úrsula, 120 trabalhadores fazem parte da equipe multidisciplinar. O sistema de atendimento dos pacientes ocorre por classificação de risco, pela qual os casos de mais gravidade têm prioridade.

"Quando o usuário chega na unidade, é acolhido pelo enfermeiro, que verifica os sinais vitais e queixas. Com base nisso, realiza a classificação, utilizando protocolo preconizado pelo Ministério da Saúde", esclarece Úrsula.

A classificação é por por gravidade do caso em quatro cores: azul (condição de saúde considerada normal, com tempo de espera para consulta médica de até 4 horas), verde (caso pouco urgente, com tempo de espera para consulta médica de até 2 horas), amarela (condição de saúde urgente, com tempo de espera para consulta médica de até 30 minutos) e vermelha (condição de emergência, tempo de espera para consulta médica zero, atendimento imediato).

Comentários

VEJA TAMBÉM...