Geral

Momento Mulher destaca rede de enfrentamento à violência

Evento ocorreu na tarde de ontem, no Parque Professor Theobaldo Dick


- Caroline Garske

LAJEADO - Levar a Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher para conhecimento da população foi o objetivo da 2ª edição do Momento Mulher, evento realizado na tarde de ontem, no Parque Municipal Professor Theobaldo Dick. Comunidade e representantes de diversas entidades, empresas e órgãos públicos compareceram e lotaram os espaços do parque durante a tarde ensolarada.

A festa, que estava programada para março, mês em que se comemora o Dia da Mulher, foi transferida para julho. "Como o dia da mulher são todos os dias, resolvemos fazer agora", comenta Magda Rios, assistente social do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (Cram). Magda explica que o objetivo é divulgar a Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher para que as pessoas saibam que o serviço existe. "No Cram, trabalhamos com políticas públicas para as mulheres, saúde, educação e assistência. Tudo específico para o recorte de gênero", detalha Magda, reiterando que 99% da demanda do Cram é de mulheres vítimas de violência doméstica.

O evento foi animado com muita música, sorteio de brindes e aulão de dança ministrado por profissionais do Sesc Lajeado. Conforme a titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), Márcia Bernini, que também é uma das idealizadoras do Momento Mulher, é importante que a comunidade conheça a Rede e participe cada vez mais dela. "O Momento Mulher existe para que a comunidade simpatize cada vez mais pela causa. Temos conseguido resultados muito positivos. Por exemplo, em casos de descumprimento da Lei Maria da Penha, temos tido resposta rápida e conseguimos acolher e protejer essas mulheres de forma ágil", afirma a delegada.
Embora a Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher seja um trabalho desenvolvido em Lajeado, entidades de outros municípios da região também prestigiaram o evento deste domingo, como o Coletivo Tônias, de Teutônia. "Nosso trabalho é para Teutônia, mas assim que podemos, procuramos fazer essa comunhão de atividades", ressalta a voluntária Miriam Magedans.

Em 2019, o Tônias trabalha a palavra "sororidade" para mostrar que além de enfrentar a violência, é preciso também combater os mitos e a falta de cooperação entre as próprias mulheres. "Nosso objetivo é fortalecer o sentimento de apoio e de irmandade", destaca Miriam.

Comments

SEE ALSO ...