Geral

Moradores depredam praça antes de ser entregue para comunidade

Vizinhos relatam que balanços e gangorras foram arrancadas no mesmo dia que iniciou-se a obra para oferecer lazer para as crianças do loteamento Nova Morada I e II


Governo está construindo mais 126 unidades no loteamento. Este será o Nova Morada III - Cristiano Duarte

Não restou intacta nenhum dia sequer a obra da praça que o governo municipal fez para a comunidade do Novo Morada, na rua Alcides Dall Orsoletta. Mãe de duas crianças, uma criança de dois anos e outra de 11 anos, a moradora Scheila castro testemunhou o estrago feito por adultos.
Uma gangorra e os balanços de brinquedo foram arrancados e jogados no chão.
"Infelizmente, a maioria que usa é adulto. De noite, tem gente usando drogas na praça", comenta Scheila.

Segundo a secretaria municipal de Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação, a praça para a comunidade do Nova Morada foi idealizada para oferecer lazer e bem-estar aos moradores. O investimento total da obra é de cerca de R$ 150 mil. A construção é divida em três etapas, sendo que a primeira já foi feita.
"A gente nem entregou a obra para a comunidade do Nova Morada e já tivemos de mandar restaurar o que foi feito por duas vezes. Na primeira ocasião, conseguimos seguro com a construtora. Dessa vez, teremos de investir com dinheiro do governo municipal", lamenta o secretário da pasta, José Itamar Alves.

Ele orienta para que a comunidade cuide da praça. Até então, já foram investidos cerca de R$ 50 mil. A obra da pasta terá 300 metros quadrados de área de lazer para o Nova Morada e beneficiará mais de 1,2 mil moradores.
"Buscamos acompanhar a comunidade. Fizemos uma hora comunitária, apoiamos a fundação da Associação dos Moradores e implantamos uma horta comunitária", enfatiza Alves.
Por enquanto, a praça conta com parque infantil, caminhos pavimentados, canteiros, acesso e rampa para cadeirantes.

As próximas fases do projeto compreendem a implantação de academia ao ar libre, quadra de areia e pista de skate.
"Quem deve cuidar dessa praça é a comunidade local. Nós, enquanto governo, fizemos de tudo para dar o melhor para o Nova Morada. Se a comunidade não cuidar, a gente não vai ter como fazer outras benfeitorias", diz Alves.

O prejuízo com as duas depredações já passa dos R$ 1 mil. Os balanços que foram arrancados do chão da praça foram levados pelos moradores até a casa da família de Moisés dos Santos (19) para evitar que fossem roubados.
"As crianças estavam usando bastante. É uma pena que isso aconteça. Não foi estragado pelas crianças, mas sim pelos 'marmanjos' que só querem fazer bagunça", conta Moisés.

A sua vizinha, a doméstica Clarice Schuster (56), protesta. Pois segundo ela, a praça foi feita para uso das crianças, mas o que se vê são adultos vandalizando o local.
"A obra era para tirar as crianças do perigo de ficarem correndo na rua. Os adultos podem usar, claro, para tomar chimarrão, mas não para estragar deste jeito", diz.

Scheila de Castro - moradora

 

Clarice Schuster - doméstica

Ampliação

Além dos Nova Morada I e II, para as 250 famílias residentes que se enquadram na faixa 1 do programa Minha Casa, Minha Vida, o governo deu início a fase III do projeto para está inclusiva na faixa 1,5 do programa, que recebam até três salários mínimos.

O novo condomínio contará com 126 unidades. A previsão também é de que em breve a comunidade passe a contar com creche e escola dentro do Nova Morada. Atualmente, crianças e adolescentes estudam na rede pública do bairro Boa União.

 

Comments

SEE ALSO ...