Geral

Morte de menino de 1 ano será investigada

Comitê de Mortalidade Infantil municipal e Secretaria Municipal de Saúde vão avaliar o histórico de saúde de Guilherme Marinho da Silva (1), que faleceu na noite de segunda-feira (8), na UPA

Créditos: Thaís Presser
- Lidiane Mallmann/arquivo

Lajeado - A morte de um bebê de 1 ano será investigada pela Secretaria de Saúde (Sesa) juntamente com o Comitê de Mortalidade Infantil Municipal, devido às circunstâncias do óbito. Conforme o secretário da Saúde de Lajeado, Tovar Grandi Musskopf, Guilherme Marinho da Silva (1), filho de Edson Renato da Silva e Fernanda Rodrigues Marinho, deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), às 17h55min, com crise convulsiva que teria iniciado há 30 minutos (conforme a mãe teria relatado) e, além disso, apresentava febre.

Atendimento
Musskopf informa que a criança recebeu atendimento médico e de enfermagem na sala vermelha, com medicamentos para reverter a crise convulsiva. Às 18h45min evoluiu para parada cardiorrespiratória, sendo realizado o protocolo de atendimento, evoluindo para óbito às 19h35min. Ele comenta que no histórico de atendimentos, a criança teve crise convulsiva febril no passado e estava em acompanhamento com pediatra.
Às 8h da manhã foram aplicadas vacinas de rotina do calendário infantil, conta o secretário. "A descrição do caso foi encaminhado para análise da área técnica de imunizações em Porto Alegre para verificar se existe relação das vacinas com o óbito, mas já fomos informados que até então não há descrição na literatura que as vacinas aplicadas possam ter relação o óbito. O resultado deverá sair em até 20 dias", esclarece. Musskopf ressalta que o Comitê de Mortalidade Infantil municipal avaliará todo o histórico do bebê com a finalidade de verificar os fatos. O prazo que o órgão possui para apresentar o parecer é de 120 dias.


O outro lado
Visivelmente abalada, a mãe, Fernanda Rodrigues Marinho, velava o corpo do filho na tarde de ontem nas capelas do Bairro Florestal. Ela lembra que o pequeno Guilherme havia completado 1 aninho no domingo.
Fernanda relata que, na UPA, o atendimento foi imediato, no entanto, a remoção do Samu para o Hospital Bruno Born não ocorreu. "O hospital disse que não poderia recebê-lo. E quando o Samu chegou, ele já estava com parada cardiorrespiratória, então não tinha como ser levado. Isso que nos repassaram", conta. Ela descreve que, às 17h, foi aplicada uma injeção de antibiótico no bebê. E que a crise convulsiva ocorreu por volta das 17h30min. De acordo com Fernanda, Guilherme havia convulsionado apenas uma vez, há cerca de um mês.
O velório do bebê se iniciou por volta do meio-dia de ontem, e o sepultamento ocorreu às 16h30min.

Comentários

VEJA TAMBÉM...