Geral

Mudanças nas regras do Fies impactam no ensino da região

Outros fatores, como a crise econômica do país também agravaram a situação


- Natalia Bottoni/assessoria da Univates

VALE DO TAQUARI - Nos últimos anos, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foi um dos principais caminhos dos estudantes brasileiros até o Ensino Superior em instituições privadas. Segundo dados do Mapa do Ensino Superior no Brasil 2019, feito pelo Sindicato das Entidades Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp), em 2014, 21,3% dos ingressantes nas faculdades particulares tinham contrato do Fies.
Já em 2017, após o Governo Federal impor mudanças nas regras do financiamento, o número caiu para 5,7%. O levantamento feito pelo sindicato é baseado em dados do Censo da Educação Superior divulgadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As principais alterações, que ocorreram no fim de 2014, também refletiram no número de alunos das universidades da região, como a Universidade do Vale do Taquari (Univates) e a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc).

No caso da Univates, o Fies deixou de ser oferecido a partir de 2018. Os alunos que contrataram até 2017 continuam no programa. De acordo com a instituição, o financiamento não é mais oferecido devido às novas regras, que tornam as universidades responsáveis solidárias em caso de não pagamento do financiamento. A Univates alega que os números de inadimplência no país chegam a 50%, o que deixa o custo inviável para a instituição.

Devido a isso, o Fies não será oferecido no segundo semestre de 2019.
Com isso, número de alunos da instituição diminuiu nos últimos anos. Conforme dados divulgados pela faculdade, em 2015, a Univates tinha em torno de 9 mil alunos na graduação presencial. Hoje, são cerca de 5,8 mil. Deste número, 13,72% tem Fies, o que soma 799 estudantes. Do restante, 15,71% tem financiamento da universidade. Os demais somam 70,57%.

Do primeiro semestre de 2017 para o primeiro de 2018, a Univates teve uma redução de alunos na graduação presencial de 5,56%. Do primeiro semestre de 2018 ao de 2019, o percentual chegou em 13,92%. Na contratação de carga horária foram 0,95% e 6,04%, respectivamente.

Conforme o pró-reitor administrativo da instituição, Oto Roberto Moerschbaecher, a diminuição no número de alunos se deu devido a três motivos: a mudança nas regras do Fies, a crise econômica do país e a migração dos alunos para a modalidade de Ensino a Distância (EAD). "Esse somatório ocasionou na diminuição dos estudantes. A inexistência de um financiamento nos moldes que era o Fies também contribui para esse decréscimo", explica. A expectativa da universidade é que o cenário mude no próximo ano. Com isso, é possível que a Univates volte a oferecer o programa. 

Unisc vai aderir ao Fies, mas cenário não é de otimismo

A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) suspendeu a adesão ao Fies no primeiro semestre de 2018. A decisão se deu após o Governo Federal fazer as mudanças nas regras do programa em 2017. De acordo com o pró-reitor de Administração, Dorivaldo Brites de Oliveira, na época, as regras não estavam claras e colocavam a instituição como participadora da cobrança, caso o aluno não arcasse com a dívida.

As normas do Fies, que já vinham sendo dificultadas desde 2014, acabaram na diminuição do número de alunos. Segundo Oliveira, a situação foi sentida em todas as universidades particulares. "De 2015 para cá, todas as instituições tiverem reduções no número de alunos. Isso se atribui ao Fies e também ao momento econômico vivido pelo país", explica.

Conforme o pró-reitor, neste ano as regras do financiamento ficaram mais claras e por isso, a universidade resolveu oferecer a oportunidade no segundo semestre de 2019. No entanto, mesmo com o Fies, o número de vagas ainda é baixo. "A gente não está muito otimista , pois, as vagas do Fies para 2019/2 não revolvem o problema todo". O número de vagas oferecidas pelo Ministério da Educação (MEC) na Unisc para 2019/2 foi 118 para o Fies e 170 para o Programa Universidade para Todos (Prouni). Atualmente, 16% dos alunos da Unisc tem Fies e 17% tem Prouni.

A Unisc e a Univates explicam que a divisão na vagas do Fies feita pelo Governo Federal também restringiram as oportunidades nas instituições. Isso porque, 60% das vagas são destinadas para o Norte-Nordeste e 40% para o Sul-Sudeste. No entanto, 85% das instituições estão no Sul e no Sudeste. Segundo a Univates, caso ela ofertasse o Fies, seriam apenas cerca de 15 vagas para todos os cursos.

Sonho adiado

O estudante rio-pardense Lucas Gregório Machado da Silva, de 21 anos, fez cursinho preparatório para o vestibular de Medicina durante dois anos. Após algumas tentativas frustradas no vestibular, resolveu tentar outra área. Passou em Direito na universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) em 2018 e começou no curso. No entanto, a experiência o fez enxergar o que ele realmente quer: ser médico.

Lucas voltou a estudar para o vestibular e passou em Medicina na Univates. "Foi um momento único, uma sensação de alegria e de recompensa depois de muita dedicação, de estudo e de abdicação. Foi a minha primeira aprovação em Medicina", disse. Porém, o alto valor do curso, que chega a R$ 8.019,92 por mês, impossibilitou que eles se matriculasse na universidade. "É frustrante o governo não incentivar o Fies. Acredito que o impacto de não haver incentivos, facilidades e ações governamentais com uma linha de crédito justa é muito grande, pois afasta a possibilidade de muitos alunos cursarem Medicina em faculdades excelentes, bem estruturadas e de enorme potencial de crescimento como a Univates", lamenta. Lucas continuará se preparando para tentar uma vaga em uma universidade federal.

Números da Univates

5.824 alunos na graduação presencial
799 com Fies (13,72%)
227 com Credivates 1.0 (3,90%)
274 com Credivates 2.0 (4,70%)
250 com Bolsa Licenciatura (4,29%)
164 pelo Incentivo Empresa (2,82%)
4.110 somam os demais (70,57%)

Diminuição de alunos no presencial

Do primeiro semestre de 2017 ao primeiro de 2018: 5,56%
Do primeiro semestre de 2018 ao primeiro de 2019: 13,92%

Números da Unisc

Cerca de 9 mil na graduação presencial
26% dos estudantes tem financiamentos
37% são pagantes
37% tem Prouni e outros programas de bolsas e descontos - 16% com Fies e 17% com Prouni

Crescimento na educação a distância

O custo do ensino presencial e o preço mais baixo do EAD vem atraindo cada vez mais estudantes para a modalidade. A Univates implantou em 2018 a opção na graduação. Conforme o pró-reitor administrativo da instituição, Oto Roberto Moerschbaecher, o curso mais rápido e mais barato passou a ser uma opção procurada pelos estudantes. A Univates conta atualmente com 1,6 mil matriculados na modalidade. "Estamos oferecendo a mesma qualidade do presencial no ensino EAD", diz.

A Unisc também investiu na modalidade e implantou o EAD neste ano. Atualmente, já são 930 alunos. "Tivemos um sucesso de demanda no Ensino a Distância em 2019. A queda de alunos no presencial compensa com o EAD", destaca o pró-reitor de Administração, Dorivaldo Brites de Oliveira.

Como financiar os cursos na Univates?
Credivates 1.0 - Financia até 50% do valor das disciplinas cursadas com pagamento após a conclusão do curso;
Credivates 2.0 - Paga o total do curso em parcelas fixas (independente da carga horária matriculada, mas com reajuste anual). Há três opções: pagamento no tempo do curso, 1,5 vezes o tempo do curso ou no dobro do tempo do curso;
Bolsa Licenciatura: Para cursos de licenciatura na modalidade presencial - parcelas fixas (independente da carga horária matriculada, mas com reajuste anual) enquanto o aluno estiver estudando. Pode representar um economia de até 50% no valor total do curso
Incentivo Empresa: Empresas podem ajudar a pagar as mensalidades dos alunos, mediante convênio
Financiamentos bancários (Bradesco, Santander e Banrisul): negociação diretamente com os bancos.

Como financiar os cursos na Unisc?

Fies: Financiamento oferecido pelo Governo Federal
Crédito Universitário Banrisul: O aluno pode financiar a matrícula e 100% das mensalidade do curso.
Sicredi - Crédito Universitário: O financiamento é para os alunos que sejam associados ao Sicredi Vale do Rio Pardo e tenham mais de 18 anos.
Santander - Financiamento Estudantil: O financiamento é destinado para os estudantes do curso de Medicina a partir do 2º semestre.
CrediUnisc: É um financiamento próprio da Unisc, em que o aluno pode financiar 50% da mensalidade.

Comments

SEE ALSO ...