Geral

Na rua, na chuva, na invernada e no piquete

Rodeio Crioulo lotou o Parque de Eventos no fim de semana

Créditos: Jean Peixoto
TIRO DE LAÇO: cerca de 400 competidores participaram das provas campeiras no fim de semana - Jean Peixoto

Lajeado - Nas mãos, o laço. No peito, a paixão pela lida campeira. Tomados por esse sentimento, os cerca de 400 competidores inscritos para as 10 modalidades de tiro de laço fizeram bonito na pista do Parque de Eventos de Lajeado no fim de semana. O 7º Rodeio Crioulo do Piquete Invernada de Guapos reuniu cerca de cinco mil pessoas entre sexta-feira e ontem. Nem a chuva, o frio ou a lama abalaram os tradicionalistas que montaram acampamento no parque para prestigiar e participar das atividades.

Montado em seu cavalo, o patrão do Piquete, Marco Antônio Bruch (42), só pausa a cavalgada para dar entrevista. Ele destaca que o rodeio é um evento de integração para a família. Tanto que ele compareceu com a esposa Fernanda Machado Bruch (38) e os filhos. "É um momento para resgatar a cultura gaúcha e apresentar o tradicionalismo para as novas gerações. É uma forma de não deixar a nossa história morrer", frisa. O gaudério que ingressou na vida campeira tardiamente, aos 33 anos, não esconde o orgulho de participar do evento. Para o titular do piquete, Roberto Bagatini (34), a atividade é uma das mais esperadas do ano. O tradicionalista ressalta que é uma oportunidade de reunir a comunidade e divulgar a cultura gaúcha.

Entre as categorias disputadas, o destaque fica para o tiro de laço, provas em dupla, o laço de equipes, as provas campeiras, a Taça Invernada de Guapos e a Taça Empresa. Na noite de sábado, quem deu o tom da festa foi o grupo Vaneraço.

TRADICIONALISMO: Roberto Bagatini frequenta o Piquete Invernada de Guapos desde a sua fundação, há cerca de 10 anos

Comments

SEE ALSO ...