Geral

Natureza pode ser companhia durante o feriado de Carnaval

Destinos naturais do Vale oferecem uma opção diferente para quem pretende aproveitar a data


- divulgação

Vale do Taquari - Longe das grandes folias das festas e blocos de Carnaval, há quem prefira passar a data aproveitando a calmaria e a energia que apenas a natureza pode prover. Seja banhando-se em cascatas com águas cristalinas ou caminhando pelas trilhas, o que não falta no Vale do Taquari são opções para desfrutar dos atrativos naturais.

Pensando nisso, O Informativo do Vale apresenta diferentes locais para visitar durante o carnaval e até em outros momentos. Além de refrescar nos dias de calor, as cascatas são capazes de tranquilizar quem estiver por perto. Para quem aproveitar as dicas e ter como destino os lugares ao ar livre, a consciência é um dos itens a serem levados na mochila. Juntar o próprio lixo e preservar o local visitado são atitudes esperadas para que os próximos visitantes também possam desfrutar do local.

O que levar na mochila

Repelente: Próximo ao mato e da água, os mosquitos são presença confirmada. Leve repelente ou use roupas mais compridas para evitar as picadas e alergias decorrentes.
Alimentos: Para quem passará mais tempo nos locais, alimentos leves e naturais como frutas, que não estragam com o calor, devem ser levados. Além disso, garrafas de água são essenciais para se hidratar durante trilhas ou banhos. Não esqueça que na maioria dos locais não há bares ou lancherias, então a antecipação é indispensável.
Roupas: A água nas cascatas é, na maioria das vezes, gelada, então leve uma roupa seca e toalhas para se aquecer após o banho. Para as mulheres, a dica não é permanecer com o biquíni molhado por muito tempo, já que esta situação pode aumentar as chances de infecções na área íntima. Tênis também são recomendados para quem fará trilhas.
Câmeras: Há quem goste de registrar os passeios ao ar livre então não se esqueça de levar um celular ou uma câmera para garantir as fotos. Pau de selfie e capinhas a prova d'água podem ser úteis.
Proteção: Passe e leve junto protetor solar, além disso, óculos de sol são necessários em dias com muito sol. Chapéus ou bonés também podem ajudar.
Lixo: Não deixe seu lixo no local, leve sempre sacolas ou sacos plásticos para carregar embalagens, restos de frutas ou outros resíduos que restarem do passeio. O próximo visitante agradece
Remédios: Um kit de primeiros socorros é sempre bem-vindo para quem fará um passeio ao ar livre. Picadas de inseto ou machucados não são descartados e irão precisar de atenção.


Carnaval no EcoRefúgio
Do dia 10 a 13 de fevereiro a reserva ecológica Eco Refúgio estará recebendo visitantes para passarem três dias de imersão na natureza. O local fica em Vespasiano Corrêa e conta com 68 hectares de terras.

Durante o período, será priorizado o fortalecimento de boas relações entre as pessoas e o meio ambiente. Quem optar pelo passeio poderá caminhar entre montanhas, banhar-se em águas cristalinas e conhecer os túneis e viadutos da Ferrovia do Trigo.

No local há quartos para hospedagem, sala de convivência, espaço para refeições, cozinha completa, piscina natural, trilhas e fácil acesso aos pontos turísticos. A estrutura fica ao lado do Viaduto 13 e do Rio Guaporé. O único pacote ainda disponível para o Carnaval e que inclui acomodação é de quartos coletivos para seis pessoas. Para quem deseja ir apenas durante o dia, há opções que possuem apenas a alimentação e passeios.


Cascata Colônia Jardim, em Progresso
Ao lado da cascata há um camping que oferece local para acampamento e churrasco. Próximo à água não existem estruturas de banheiro ou bares, sendo necessário o uso do camping para tal. Para chegar na cascata, a trilha é de fácil e rápido acesso. Por ser em local aberto, a água não se torna tão gelada como em outros locais e é ótima para banho.


Cascata do Dalmoro, em Marques de Souza

Por ser localizada em propriedade privada, há a cobrança de entrada no local. Os moradores são receptivos e indicam o caminho até a cascata. A trilha é de baixa dificuldade, sendo que logo chega-se à água, que é límpida e gelada - como a maioria -. No local não há estruturas de banheiro, bar ou churrasqueiras. Há a cobrança de entrada no valor de R$ 5.


Cascata do Trovão, em Canudos do Vale

Para chegar ao local, a trilha é de dificuldade média, já que pelo caminho há muitas árvores que atrapalham a passagem. O local é um verdadeiro refúgio natural, repleto de belezas ímpares. Não há estruturas de banheiro, bar ou churrasqueiras.


Cascata Três Saltos, em Travesseiro

A trilha que leva ao local não requer muita resistência física, mas um vão no caminho, próximo à chegada da cascata, torna-o perigoso, requerendo dos visitantes muita atenção e cuidado. Mais aberta, o sol chega até a água, fazendo com que esta não seja tão gelada. Não há estrutura de bar, banheiros ou churrasqueira.


Cascata da Baleia, em Ilópolis

O acesso ao local é íngreme e ocorre por uma escadaria rústica, de madeira, com 225 degraus, onde se percorre o trajeto de 227 metros amparado por corrimões. O esforço compensa quando se chega ao local. Formada por três quedas d'água consecutivas, atingindo uma altura de 50 metros, a cascata forma um cenário de tirar o folego para quem aprecia as belezas da natureza. Recomenda-se muita cautela tanto no percurso para o local como nos banhos ao pé da cachoeira. Não há estruturas de banheiros, churrasqueiras e bar.


Cascata Cachoeirão, em Pouso Novo
Localizada nas proximidades de Arroio do Leite, à seis quilômetros do centro da cidade, a área fica em propriedade particular e de difícil acesso.


Cascata do Galo, em Itapuca
Na localidade de Linha Capinzal, quatro quilômetros do centro da cidade, a Cascata do Galo, com cerca de 30 metros de altura, encanta os frequentadores, que podem utilizar o lugar para banhos. Situada em propriedade particular, o acesso é por uma trilha íngreme de 1,5 quilômetro de trajeto em meio à mata nativa. Localiza-se na Linha Capinzal, a quatro quilômetros da cidade na propriedade de Telmo Ferreira, onde podem ser utilizados os banheiros. Da propriedade à cachoeira são cerca de 1,5 quilômetros por trilhas.


Cascata do Gamelão, em Boqueirão do Leão
A trilha para chegar ao local é de fácil acesso, sendo que a cascata fica localizada a dois quilômetros do centro da cidade. Não possui banheiros.


Cascata Moinho, em Progresso
Localizada na propriedade da família Campiol, a cascata fica na entrada da cidade pela ERS-423, sendo que conta com banheiros. Para acessá-la, percorre-se cerca de dois quilômetros de trilha e há cobrança de ingresso, ao valor de R$ 5.


Cascata Perau da Nega, em Boqueirão do Leão
Localizada à seis quilômetros do centro da cidade, o acesso ocorre pela estrada que liga com Gramado Xavier. No local não há banheiros.


Salto do Pulador, em Itapuca
Localiza-se a 18 quilômetros da cidade, às margens da estrada que liga o município com União da Serra. Local com muita profundidade, recomendado somente para contemplação.


Cascata Wasserfall, em Imigrante
A cascata é de fácil acesso, tendo indicações de placas próximas a entrada. Mesmo sem estruturas de banheiros, bar ou churrasqueiras, o local é muito visitada e aproveitada para banho.


Cascata Canhada Funda, em Pouso Novo
Localizada nas proximidades da antiga estrada que liga a cidade com Bela Vista do Fão. São cerca de seis quilômetros de distância da cidade. A cascata fica em área particular e de difícil acesso.

Comentários

VEJA TAMBÉM...