Geral

Negociações da Havan dão mais um passo em direção a Lajeado

Representante da empresa trata sobre propostas para aquisição de área margeada pela BR-386

Créditos: Luciane Eschberger Ferreira
BR-386: localização é aspecto importante para empresa definir área para instalação de unidade - Guilherme Van Leeuwen

Lajeado - As tratativas para instalação da loja Havan em Lajea­do deram mais um passo. Na quinta-feira, o diretor de Captação de Recursos e Projetos Especiais da prefeitura, Isidoro Fornari, se reuniu, em Santa Cruz do Sul, com representantes da empresa. Na pauta, a oferta de três áreas, margeadas pela BR-386, todas entre a entrada principal da cidade e a ponte sobre o Rio Taquari.
Em uma delas, há divergência de interesses. Os proprietários têm intenção de alugar o espaço, e a Havan quer comprar a área onde vai erguer a loja. Sobre as outras duas, segundo Fornari, a prefeitura deve passar mais detalhes aos investidores. "Estamos tentando ajudar para que se efetive a instalação da Havan no município."
Segundo Fornari, o fato de haver negociações também com Santa Cruz do Sul não interfere na abertura de uma unidade em Lajeado. "Mesmo que haja instalação lá, poderemos ter a loja aqui também."

Regras do comércio são favoráveis

Um dos quesitos para instalação de novas unidades da Havan é a possibilidade de abertura todos os dias da semana. De acordo com o vice-presidente do Sindicomerciários, Ricardo Ewald, este não é empecilho para a loja ser instalada em Lajeado. Ele explica que a empresa tende a escolher uma área às margens da BR-386. Pela legislação, o comércio sediado à beira da rodovia tem autonomia para abrir aos domingos. A norma em vigor prevê que as mulheres trabalhem um domingo e folguem outro. Já os homens podem atuar em dois domingos e folgar um. O sindicato, diz Ewald, costuma ouvir os trabalhadores e negociar o acordo para definir folgas e bonificações, como ocorre com, pelo menos, dois estabelecimentos mais antigos.
Quanto aos feriados, há possibilidade de acordo individual com a empresa. "O que se procura preservar são Natal, Ano-novo e 1º de maio (Dia do Trabalhador)."
Conforme o dirigente, a Havan é bem-vinda. "O que depender da entidade para se estabelecer no Vale do Taquari, desde que se cumpra o que for acordado para trabalhadores e comunidade, o Sindicomerciários está à disposição." Para Ewald, o empreendimento repercute positivamente, atrai mais investidores e gera emprego, renda e qualidade de vida.

Comments

SEE ALSO ...