Geral

No período de frio, a solidariedade se fortalece no Bairro Olarias

Pastoral da Caridade da Comunidade São José Operário promove, há 21 anos, sua feira de roupas, calçados, cobertas e acessórios em geral

Créditos: Thaís Presser
SOLIDARIEDADE: roupas, calçados, roupas de cama e acessórios em geral são recebidos e, posteriormente, doados à comunidade - Thaís Presser

Lajeado - Em 27 de agosto de 1997, presidida pelo casal Osório Borger e Rosane Lanius Borger, a Pastoral da Caridade da Comunidade São José Operário iniciava com sua feira de roupas, calçados, roupas de cama e acessórios em geral. A tradicional iniciativa conta, atualmente, com três voluntárias: Beatriz Maria Walker Sost, Elita Nunes e Anelda Bergmann.

Juntas, as amigas abrem uma sala, que está anexada à igreja católica do bairro, todas as segundas-feiras. "Quando a feira foi criada, abria somente duas vezes por ano. Em 2010, com o auxílio do ex-voluntário Elton Becker, passamos a atender todas as segundas. As pessoas sempre nos pediam para abrir com mais frequência", diz Beatriz, mais conhecida como Bea.

Mesmo aberta durante todo o ano, a feira - como é conhecida - recebe mais pessoas interessadas em doar e receber itens no inverno. "O período frio tem mais mobilização. A solidariedade vem de dentro do coração, sentimos o dever de aquecer uns aos outros", destaca Elita. Qualquer pessoa, independente do bairro, pode levar suas doações. "Recebemos roupas, calçados, roupas de cama e acessórios como bonés e bolsas em bom estado. Tem coisas para todas as idades", conta Bea.

Assistência
A solidariedade das voluntárias ultrapassou as paredes da sala que recebe a feira. "Temos uma parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (Cras). Eles fazem uma triagem e fornecem um documento para famílias carentes, que podem retirar peças sem qualquer custo", descreve Bea. Ela explica que para a população em geral, de qualquer bairro, é cobrado o valor simbólico de R$ 2 por item, que pode ser levado para casa, experimentado e, caso não servir ou agradar, há a possibilidade de troca. "O valor arrecadado é repassado para a diretoria e, no fim do ano, são comprados os pacotinhos de Natal para as crianças do bairro."

De acordo com Elita, por diversas vezes as prateleiras da feira estiveram abarrotadas. "Já doamos algumas vezes para o Hospital Bruno Born. Sempre encontramos alguém que precisa. Além disso, também já doamos lenços para a Liga Feminina de Combate ao Câncer." Bea ainda revela que a Pastoral da Caridade também já chegou a fazer doações de alimentos e valores para pagamento de exames à pessoas carentes, sempre dentro do possível, de acordo com o montante em caixa. "Não queremos nos promover em cima desse trabalho. Fazemos tudo com muito amor e carinho para ajudar a comunidade."

De acordo com as amigas, as segundas-feiras são um dia de celebração. "Além do serviço com a feira, de receber e entregar doações, aproveitamos para nos reunir, conversar e tomar um bom chimarrão. Somos um grupo unido, de amigos de verdade, que sempre tem um abraço para oferecer", enfatiza Bea.

Saiba mais
A sala em que ocorre a feira é anexada à igreja católica do Bairro Olarias, localizada na Rua Paulo Emílio Thiesen. No horário de verão e meses de calor, o atendimento, que sempre é realizado nas segundas-feiras, ocorre das 17h às 20h, já nos meses de frio, é das 16h30min às 19h30min.

Comentários

VEJA TAMBÉM...