Geral

Novembro é o mês para ações de prevenção ao câncer de próstata

Em Lajeado, mais de 500 pacientes com diagnóstico da doença estão sob cuidados no Hospital Bruno Born

Créditos: Carolina Schmidt
- Lidiane Mallmann

Lajeado - O penúltimo mês do ano é dedicado à prevenção do câncer de próstata, com as ações do Novembro Azul. Em Lajeado, mais 500 pacientes estão sob os cuidados do Setor de Oncologia do Hospital Bruno Born diagnosticados com câncer de próstata. De acordo com o médico oncologista que atua no HBB, Leandro Brust, o número também inclui aqueles que já terminaram o tratamento.

"Esse é o mês da conscientização. Penso que seja o mês para relembrarmos que todos os demais são importantes. Seria como o nosso aniversário, mas, na prática, devemos comemorar a vida todos os dias. Espero que possamos encher os meses de cores, e fazer saúde de uma forma muito mais preventiva e menos reativa. Esse deve ser o caminho da civilização, dos novos tempos", destaca Brust.

Sobre prevenção, que é o principal objetivo das reflexões e ações do mês, ele explica que a quantidade de exames preventivos que é possível oferecer não é tão grande quanto a quantidade de diferentes tumores que o ser humano pode ter. No entanto, o rastreamento de tumores já auxiliam a descobrir grande parcela dos mais prevalentes.

Para o diagnóstico precoce e uma forma de cuidar da saúde do homem, o médico destaca os exames de toque retal e o Antígeno Específico da Próstata (PSA/Utiliza-se a sigla do inglês Prostate Specific Antigen), que precisa ser feito por homens acima de 50 anos.

Segundo câncer mais comum entre homens
A próstata é uma glândula do homem que está localizada na parte baixa do abdômen. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Ainda segundo dados do Instituto, é o quarto tipo mais comum, de um modo geral.

De acordo com as informações do Inca, cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida.
Alguns dos tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. A grande maioria, porém, cresce de forma lenta.

Sintomas
Em relação aos sintomas da doença, o Instituto da Próstata destaca os seguintes: dificuldade ao urinar e diminuição da quantidade, vontade frequente para urinar, sangue na urina, infecções urinárias, prostatite, sensação de bexiga sempre cheia, dor na região dos testículos e impotência ou dificuldade para manter a ereção.

Além dos sintomas específicos divulgados pelo Instituto da Próstata, o médico Leandro Brust também alerta para o emagrecimento sem justificativa e também para as dores nas costas e região lombar.

Doença é comum na velhice
O câncer de próstata aumenta a frequência de acordo com o avanço da idade. No entanto, o médico Leandro Brust explica que descobrir a doença aos 80 anos, por exemplo, é possível que não tenha impacto na vida do homem.

"Muitas vezes não precisamos nem tratar. A doença, geralmente, evoluiu muito lentamente, e nesses casos não dá tempo para complicar. Nosso corpo tem um controle de qualidade, é uma máquina. Na medida em que envelhecemos, esta máquina pode falhar e erros no controle de qualidade das células podem passar sem serem percebidos."
De acordo com o médico, como a maioria dos tumores, o câncer é curável, se for descoberto em estágio inicial. "A boa notícia é que mesmo para os casos avançados, temos ótimas terapias que controlam o câncer por longos períodos, na maioria das vezes. Além disso, a evolução dos tratamentos para o câncer de próstata tem sido considerável."

Brust destaca que, uma das formas de evolução, nos últimos anos, são os medicamentos orais e radifármaco injetável. "Tudo está ao nosso alcance no Hospital Bruno Born."


Ações de prevenção em Lajeado e Estrela

Lajeado
Neste sábado, das 8h até as 14h, os bairros Conventos e Santo André promovem atividades organizadas pelas Unidades Básicas de Saúde. Haverá a realização de coleta pré-câncer e mamografia, teste rápido, consultas médicas, odontológicas, acolhimento, orientação, nutricional, dispensação de medicamentos e atualizações de vacinas.

Na terça-feira, a feira de saúde será no bairro São Cristóvão. No dia 17 de novembro, é a vez do Bairro Olarias receber as ações com a caminhada pela saúde, a partir das 8h, em frente à academia. Os profissionais irão orientar os participantes sobre os cuidados para a prevenção da doença.

Programação especial também ocorrerá no dia 23, em frente à Caixa Econômica Federal, na Rua Julio de Castilhos, com horário ainda a ser definido. Em 25 de novembro, a feira será no Bairro Conservas.

Estrela
Neste sábado, a partir das 9h, um mutirão da prevenção será realizado no Calçadão de Estrela na Rua Fernando Abbot. Uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde, do Hospital Estrela e voluntários da Liga Feminina de Combate ao Câncer realizarão a ação com orientações e distribuição de material para a população.

Na segunda-feira, a partir das 13h30min, haverá palestra com o médico oncologista, Hugo Eduardo Schünemann, sobre o câncer e prevenção, no anfiteatro da Unimed. A atividade tem o apoio do Centro Regional de Oncologia (Cron) e da Liga Feminina de Combate ao Câncer. Para encerrar a programação no município das edições 2017 do Outubro Rosa e do Novembro Azul, será realizada no dia 27, a partir das 20h, a Caminhada Pela Vida, no Parque Princesa do Vale, com organização do Instituto do Câncer Infantil.

Comentários

VEJA TAMBÉM...