Geral

Páginas retratam o passado

Jornal dá voz à comunidade e lideranças desde suas primeiras edições. Recorte mostra uma Lajeado diferente

Créditos: Fernanda Mallmann, Gigliola Casagrande
- reprodução

Lajeado - O folhear das páginas dos primeiros anos do jornal O Informativo do Vale permite uma viagem no tempo. Em papel já amarelado, lá está um retrato de uma Lajeado dos anos 70 do século passado. Foram muitos os acidentes na (rodovia Presidente Kennedy) - a BR-386. Causas regionais de logística, como a barragem, o porto, a navegação no Rio Taquari, aeroporto e as rodovias estampavam seus exemplares com frequência naquela década. Em 12 de janeiro de 1974, anunciava a pretensão do governador Euclides Triches de entregar a RS 11/38 totalmente asfaltada - em seus 48 quilômetros. A via ligava Cruzeiro do Sul, Lajeado, Arroio do Meio, Encantado e Muçum.

Em suas edições, o jornal registra ações de diversas instituições, levanta bandeiras como a educação, o desenvolvimento econômico, turismo e o meio ambiente. Em 1o de maio de 1971, registra: "Anotem: Kirst & Cia Ltda. será mais uma empresa industrial que apresentará um crescente índice de expansão em nossa cidade". O sucesso das Bebidas Fruki mostra que o veículo tinha uma visão de futuro certeira.

Ensino Superior

O Informativo acompanhou a construção do primeiro prédio da futura Univates, desde a terraplenagem, iniciada em 14 de janeiro de 1972. Na edição de 22 de janeiro, registra as palavras do padre Erico Schmitz, um dos líderes do movimento pelo Ensino Superior em Lajeado. "A iniciativa está tomada, os fundamentos estão lançados, os planos estão projetados. É o desafio à atual geração para que a geração do amanhã tenha um futuro melhor e se recorde com alegria dos que a precederam." Também registrou, nos anos seguintes, as dificuldades iniciais da Fates, como em 1974.

Castelinho

Notícia em O Informativo exalta o Castelinho (Colégio Presidente Castelo Branco, na época) com o terceiro orçamento da região, na edição de 19 de junho de 1971. Não detalha os números, mas destaca que a escola perde apenas para Lajeado (mais de Cr$ 4 milhões) e Estrela (R$ 2,5 milhões). Ainda destaca o início da atuação de 21 novos professores enquanto o estabelecimento se prepara para realizar os exames de madureza. "Está integrado no desenvolvimento autêntico, coerente e harmonizado do plano educacional, visando todos os alunos e o aluno todo."

Futebol

O esporte sempre ganhou espaço nas edições de O Informativo. A preocupação com o desmonte da base do plantel de 1973 e a crise na administração do Lajeadense foi destaque em 1974, por exemplo. Neste ano, aliás, o jornal passou a divulgar, a partir de 9 de fevereiro, a previsão dos jogos do futebol amador pelo interior. Encabeçava a lista a partida em que a Sociedade Esportiva Boa Esperança receberia o Juventude de Conventos. Em sua história, o jornal registrou milhares de jogos e conquistas em várias modalidades.

Lixo

Em 20 de abril de 1974, O Informativo denunciava a podridão e mau cheiro no aterro sanitário mantido pela prefeitura ao longo do Canal do Engenho, que estava em fase de canalização. A proibição de colocar lixo sem cobrir os resíduos não era observada.

Sociedade

Em O plá do Xyko, o colunista social Xyko Barzotto mostrava as beldades em voga e contava o que fazia a patota da terrinha. 
Também é possível conhecer os valores daquela época por meio do trabalho jornalístico. A divulgação de algumas notícias, como a inauguração de orelhões, torna-se fato pitoresco na era dos smartphones. Aliás, o jornal também era um bom recadista. Naquele início de 1972, foi o meio usado pelo tenente para despedir-se de amigos e conhecidos.

Polícia

Os registros policiais revelam uma época em que os desafetos que iam às vias de fato eram muito comuns. Larápios também davam o ar da graça. "Roubaram o fuca do sr. Diamantino" entitulava a notícia do VW 1500 amarelo, levado de Diamantino Scapini em julho de 1974. Ainda teve avião preso em Estrela, em tempos de suspeita de contrabando. O delegado Adão Darde determinou a vigilância do avião Bonanza. O passageiro seguiu de táxi a Caxias do Sul com duas malas. O piloto, Eloi Angelo Corso, foi detido e conduzido ao presídio de Lajeado. Está na edição de 9 de março.

Desenvolvimento

O centésimo Opala fabricado pela Chevrolet foi vendido em Lajeado, para Rudolf Wirz, em festa de gala. Foi manchete no jornal, em 22 de fevereiro de 1971. Também a expansão da Lacesa virou notícia, em 13 de abril de 1974. Tornava-se a maior empresa de laticínios do RS. Igualmente anunciava-se um projeto para construção de um moderno posto de gasolina nas esquinas da Benjamin, Pasqualini e Julio. O Informativo ainda previa, para novembro de 1974, inauguração do Frigorífico Coopave, um dos grandes matadouros de aves do país. Acompanhou a ascensão e queda da terceira maior exportadora de frangos do país. Em maio de 1984, reportou sua liquidação extrajudicial. Os fatos dos então distritos de Lajeado, como Santa Clara do Sul, estampavam suas páginas. Em agosto de 1974, alunos do Ginásio Comercial concluíram, literalmente, seu ginásio. O foco regional já era vocação do semanário.

Autoridades

A visita de autoridades teve seu espaço no noticário. Em 15 de junho de 1974, a abertura da I Exposição Agro-Industrial e II Feira de Lajeado, traz o governador Euclides Triches ao Vale. Em 13 de julho daquele ano, o ministro do Trabalho, Arnaldo da Costa Pretto, assinou convênio com o prefeito Alípio Hüffner, para construção do Centro de Formação profissional do Senai em Lajeado. "O centro profissionalizante destina-se, principalmente, à formação de técnicos de pedras preciosas e semi-preciosas, uma das indústrias mais florescentes do município, que conta com 12 estabelecimentos do gênero (...)." O Informativo registra ser o segundo com tal especialização no país. Também ganha destaque a presença do presidente Ernesto Geisel em Teutônia, à indústria de calçados Augusto Reichert, na Vila de Canabarro - uma das acionistas era a viúva de Reinoldo Afonso Augustin, prima da primeira-dama Luci Geisel.

 

 

Comments

SEE ALSO ...