Geral

Professor da Univates baleado em Porto Alegre está internado

Caso ocorreu na tarde da última quarta-feira na casa dos pais dele

Créditos: Matheus Aguilar
Esposa, Thayse, solicita doação de sangue para o esposo, Paulo - Arquivo Pessoal/Divulgação

Porto Alegre - É grave o estado de saúde do professor da Univates, Paulo Roberto Vargas Fallavena (36). Ele foi baleado em uma tentativa de assalto, em Porto Alegre, na última quarta-feira. O caso ocorreu no Bairro Tristeza, na zona sul.

Paulo e a mãe estavam se preparando para ir ao supermercado quando perceberam a presença de dois assaltantes que estavam nos fundos da casa dos pais do professor, em Porto Alegre. Conforme a esposa de Paulo, Thayse Bienert Goetze Fallavena, os criminosos se surpreenderam quando viram a movimentação na casa e atiraram. "Quando os bandidos viram o Paulo e minha sogra, saíram atirando. Ele tentaram dois disparos, que falharam. O terceiro pegou meu marido", relata. De acordo com Thayse, o tiro atingiu o abdômen, perfurou a bexiga, intestino e artéria femural. Só depois do disparo é que o pai de Paulo teria reagido e enfrentado os assaltantes. O sogro de Thayse chegou a ser esfaqueado nas costas, mas foi atendido e liberado. "Foi então que os bandidos foram embora", contou a esposa do professor.

A bala ficou alojada e Paulo perdeu muito sangue. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e levou o professor universitário em estado de choque para o Hospital de Pronto Socorro (HPS). "Assim que ele chegou ao HPS já passou por cirurgia. Foram quatro horas e seis médicos envolvidos", informou Thayse. Depois ele foi encaminhado para a UTI e permanecia em estado grave até esta sexta-feira. "A situação é delicada principalmente por causa da perna, que precisa recuperar a circulação", explica a esposa. Segundo ela, nesta sexta-feira Paulo já respirava sem a ajuda de aparelhos e estava estabilizando o quadro clínico. "Ele está consciente, mas segue com risco. O Paulo sente muitas dores devidos os inúmeros cortes necessários para a cirurgia, lavagem de órgãos e hemorragia generalizada. Quando chegou no hospital os cirurgiões não sabiam por onde começar", disse. "Mas ele foi muito forte e está reagindo", descreve Thayse.

Suspeito identificado
Pelo menos um dos suspeitos da tentativa de assalto já foi identificado. A Polícia Civil utilizou imagens das câmeras de monitoramento da casa para investigação. Conforme a delegada Áurea Regina Hoeppel, o suspeito identificado tem extensa ficha criminal, era do regime fechado e passou para o semiaberto.

Professor precisa de doação de sangue
De acordo com a esposa de Paulo, ele ainda precisa de doadores de sangue. "Qualquer tipo sanguíneo é necessário", afirma. Nesta sexta-feira ele recebeu uma transfusão, mas será necessário mais", conta Thayse. A professora Temis Regina, da Univates, está organizando transporte para os interessados em doar sangue para o professor no dia 3 de janeiro. A saída está prevista para às 6h30min da frente do Prédio 1 da Univates. Interessados podem encaminhar e-mail para [email protected] ou [email protected], com nome completo e RG.

Saiba mais
Alguns requisitos básicos para doação de sangue:
Não ter feito tatuagem a menos de um ano.
Não estar amamentando.
Não ter feito cirurgia a menos de um ano.
Não ter doença viral.
Não ter feito vacina recentemente.
Não ter consumido álcool no dia anterior.

Quem é
Paulo Roberto Vargas Fallavena é professor na Univates desde 2014. Ele, a esposa e a filha Helena, de apenas dois anos, moram em Lajeado. "Fomos para Porto Alegre para os festejos de final de ano", frisa Thayse. Ele dá aula nos cursos do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). "Em 2018 será o coordenador do curso de Biologia", revelou a esposa. "Ele tem pós-doutorado e é muito estudioso, além de ser um ótimo pai. A Helena estava comigo na sala e presenciou tudo. Agora ela pede por ele a todo momento", diz.

Comentários

VEJA TAMBÉM...