Geral

Rodovia da Integração Sul será leiloada em 1º de novembro

Cobrança está prevista para iniciar em 2020 e duplicação da BR-386 em 2023

Créditos: Da redação
BR-386: rodovia que corta o Vale do Taquari faz parte do trecho a ser concedido para a iniciativa privada - Lidiane Mallmann/arquivo

Vale do Taquari - O leilão de concessão da Rodovia da Integração Sul da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) - da qual integram BR-101, BR-290, BR-386 e BR-448 - está confirmado para o dia 1º de novembro, em São Paulo. Conforme a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cíntia Agostini, foram feitas apresentações técnicas de sete empresas interessadas, mas pelo menos seis deverão estar no processo. "Ganha quem apresentar a menor tarifa avaliada a partir de R$ 7,24", explica. O edital prevê a concessão dos trechos pelo período de 30 anos.
A BR-386 terá quatro praças de pedágio, em Montenegro, Victor Gräff, Fontoura Xavier e Paverama. Assim que estiver definida, a empresa iniciará obras gerais nas rodovias e a construção das praças, em fevereiro de 2019. Em 2020, inicia a cobrança de pedágio. Em 2022, ou seja, a partir do terceiro ano do contrato, está prevista a duplicação da BR-386 entre Lajeado e Marques de Souza, trecho Soledade/Fontoura Xavier até o entroncamento com Carazinho. No caso da Freeway, onde já há a estrutura, a cobrança começa assim que ocorrer a definição. O edital prevê a concessão dos trechos pelo período de 30 anos.

 

BNDES vai financiar concessão

No último dia 8, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) divulgou as condições financeiras de apoio aos investimentos previstos na concessão da Rodovia de Integração do Sul (RIS). O banco terá participação máxima de até 80% do valor dos investimentos, limitada a 100% dos itens financiáveis e prazo total de financiamento é de até 25 anos. Os empréstimos iguais ou superiores a R$ 10 milhões, contratados diretamente com o BNDES, terão custo financeiro igual à Taxa de Longo Prazo (TLP), fixada em 7,40% ao ano para este mês de outubro, mais remuneração básica do banco de 1,3% ao ano e taxa de risco de crédito. Nas operações indiretas, cujo financiamento é efetuado por meio da rede credenciada do BNDES, além do custo financeiro e da remuneração básica do banco, devem ser acrescidas a taxa de intermediação financeira de 0,15% ao ano e a remuneração da instituição credenciada, negociada entre essa instituição e o cliente. Para os financiamentos com valor inferior a R$ 10 milhões valerão as condições do programa BNDES Automático.
O governo federal projeta que a concessionária vencedora do leilão invista R$ 13,4 bilhões nos 30 anos de concessão. Pela estimativa da União, o valor seria dividido em R$ 7,8 bilhões para melhorias e R$ 5,6 bilhões em custos operacionais.

 

Saiba Mais

O edital de licitação foi publicado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em julho. As empresas interessadas tem até o dia 30 deste mês para apresentação das propostas. A homologação do resultado está prevista para 5 de dezembro. A recuperação de toda a rodovia é esperada entre o segundo e o quinto ano de concessão.

Comments

SEE ALSO ...