Geral

Saúde, educação e mobilidade estão entre as demandas dos bairros

Após ouvir as comunidades do município, propostas serão colocadas no Plano Diretor Lajeado 2040

Créditos: Carolina Schmidt
Comunidade: Ciclo de encontros terminou no Bairro Hidráulica e próximo passo é audiência pública - Lidiane Mallmann

Lajeado - As demandas da área da mobilidade urbana, saúde e educação estão entre as mais solicitadas por moradores dos bairros para o Plano Diretor Lajeado 2040. Fazem parte da lista a construção de postos e ampliação de serviços da saúde; melhorias no acesso aos bairros, em locais de estacionamento, nas linhas de transporte e ligação entre loteamentos; e ainda a construção de novas escolas e creches. O desenvolvimento por meio da instalação de empresas e estabelecimentos ligados ao comércio também fez parte das solicitações.

Para realizar o estudo e definição dos projetos, ocorreram encontros com as 33 associações dos bairros de Lajeado. Ontem, foi realizado o último encontro para ouvir as comunidades. A reunião foi no Hidráulica.

As propostas serão apresentadas e fixadas em um mapa da cidade, em audiência pública, dia 14 de setembro, no Centro Comunitário Evangélico. De acordo com o secretário municipal do Planejamento, Rafael Zanatta, todos os pedidos passam por avaliação. Serão colocados no papel aqueles que atendam necessidades coletivas e são viáveis.

Além das áreas de saúde, educação e urbanismo, o plano também vai se basear em eixos relacionados com a cultura, economia, esporte e lazer, desenvolvimento social, meio ambiente e aspectos administrativos. O projeto irá definir, em conjunto com os moradores do município, como será o futuro da cidade para os próximos 23 anos.

De acordo com o secretário Zanatta, na audiência, mais uma vez, os moradores das diferentes regiões de Lajeado vão poder opinar. "Após o encontro, faremos as alterações necessárias e apresentaremos, novamente, em outra audiência as mudanças, no mês de dezembro." Entre janeiro e fevereiro, o documento será encaminhado para a Câmara de Vereadores para que seja discutido e levado ao plenário.

Zanatta destaca que o plano é apartidário e técnico para também ser seguido pelos futuros gestores de Lajeado. "No documentos, todos auxiliam a projetar Lajeado. É algo para a comunidade, para aqueles que aqui vivem." As iniciativas definidas dependerão de verbas e precisarão ser encaixadas nos futuro orçamentos do município. São ações que podem ser executadas a médio e longo prazo.

"Sabemos que em 2040, o número de pessoas na cidade será bem maior. Por isso, precisamos prepará-la para receber a demanda. O plano realiza os primeiros passos para as mudanças que serão executadas."

Os encontros nos bairros
Ao avaliar as reuniões nos bairros de Lajeado, Zanatta destaca a boa participação da comunidade e das associações. "Os moradores entenderam a nossa proposta. Cada um é importante para a realização do plano que é complexo. As pessoas, entidades, empresas e associações precisam nos auxiliar para a construção da cidade como um todo para os próximos anos."

A primeira reunião ocorreu em junho na comunidade de Bom Pastor. As discussões para a realizações do Plano Diretor tiveram início em março. Segundo Zanatta, antes de ouvir os moradores da comunidade nos encontros, foram apresentados dados do município. "Mostramos o que é Lajeado, as suas dimensões e principais desafios."

Pesquisa com as escolas municipais
Além das reuniões comunitárias, a prefeitura encaminhou uma pesquisa aos mais de oito mil alunos das escolas municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental de Lajeado. No levantamento, os pais foram convidados a avaliar os educandários e também os principais aspectos de seus bairros. Também puderam sugerindo obras e melhorias para as escolas e locais que residem. Os dados serão organizados para serem integrados ao trabalho do Plano Diretor Lajeado 2040.

O projeto técnico
O responsável técnico pelo projeto é o arquiteto e urbanista, Enio Perin. De acordo com ele, que esteve em Lajeado para acompanhar o trabalho in loco, na última semana, mapas que serão apresentados na audiência já são analisados. "Estamos saindo da fase de imersão e entrando na fase de análise das propostas urbanísticas e dos eixos temáticos", cita.

Conforme o profissional, há dois grupos de trabalho. Um é formado por servidores públicos sob a coordenação de Juliana Henz, que ficou responsável pelos eixos temáticos do plano.

Já o outro grupo é formado por técnicos da Univates, que trabalham no escritório que funciona junto ao Tecnovates sob a coordenação da arquiteta Luciana Caetano Fauri. Este grupo ficou responsável pela parte urbanística, relativa aos mapas, parte da questão ambiental e também do desenvolvimento econômico.

O escritório do Plano Diretor Lajeado 2040 funciona na Rua Bento Gonçalves, 524, Bairro Centro. O horário de funcionamento é de segunda a quinta-feira, das 8h às 11h30min e das 13h30min às 16h45min e nas sextas-feiras das 8h às 14h. A comunidade está convidada a conhecer os mapas com informações do município que estão expostos e contribuir com sugestões.

Representante dos bairros aprova plano
O presidente do Centro de Apoio às Associações de Bairros de Lajeado, Marco Salvatori, acompanhou reuniões realizadas nas comunidades de Lajeado. Ele aprova a iniciativa. "O projeto é muito interessante e contempla os nossos bairros. É preciso que as ações sejam colocadas em prática. Ouvir a comunidade é a melhor forma de buscar soluções."

Salvatori destaca que os bairros apresentam problemas semelhantes e também os restritos. Em termos gerais, cita a segurança pública e educação. Sobre os problemas particulares de cada região, lembra das questões de infraestrutura que vão desde a falta de iluminação até as vias de acesso. "Cada local apresenta suas demandas específicas. O plano pode trazer as melhorias."

Comments

SEE ALSO ...