Geral

Sonhos e desafios no Vale

Vindo de Rosário do Sul, Gilton Alexandre chega ao Vale do Taquari para correr e estudar

Créditos: Da redação
Vida de corredor: há pouco lugar para mais prêmios na parede da casa de Alexandre - arquivo pessoal

Teutônia - Rápido, constante e vencedor. Essa foi a primeira impressão deixada por Gilton Alexandre (31) aos moradores do Vale do Taquari ao vencer a Rústica de de Natal de Lajeado, em dezembro de 2018. O atleta, natural de Rosário do Sul, que veio para o Vale para estudar e correr, chegou 1min38seg à frente do segundo colocado na tradicional prova lajeadense. Mesmo após um longo período sem treinar, Alexandre mostrou que correr é como andar de bicicleta, pois nunca se desaprende. "Para mim foi muito importante, pois eu estava parado faz um ano. Treinei um pouco e venci, contra competidores muito bem preparados", enfatiza.

O corredor, que já esteve entre os 15 melhores do Estado, e chegou a ser o 8º melhor brasileiro na seletiva para os Jogos Mundiais Militares, entende que a mudança para Teutônia, o novo emprego e a oportunidade de começar a estudar sejam um recomeço em sua vida."A minha vida deu uma reviravolta que mudou tudo. Eu não achava que eu teria possibilidade de fazer o que eu estou fazendo, de me mudar, trabalhar, passar no vestibular. Está indo muito além das expectativas. Agora quero buscar uma estrutura, principalmente de apoio, para me manter competindo em alto nível, como fiz por vários anos", explica.

As próximas provas

Mesmo tendo que trabalhar, treinar e estudar, não só para a faculdade, como também para concursos públicos, Gilton Alexandre já traça seus próximos passos. Apesar de só ter competido em corridas de até 42 quilômetros, ou seja, maratonas, a próxima prova será inédita em sua carreira. "Estou me preparando muito sério para o meu próximo desafio, no dia 26 de janeiro, onde tive alguns gastos que já não tinha há tempos, por sempre ser apoiado mais pelo exército, ou pela Sogipa. Na Travessia Torres Tramandaí, que tem um percurso de 82 quilômetros, na areia, meu principal objetivo é terminar a prova, honestamente falando", conta. 

O início no esporte

Gilton Alexandre descobriu a aptidão na corrida quando entrou no Exército, e com o passar dos anos foi se destacando entre os colegas do quartel e não só ganhando provas, mas obtendo grandes resultados, como a quase classificação para Jogos Mundiais Militares de 2013. "Lá são várias etapas. Eu fiz todas elas e consegui chegar à Seleção do Exército. Fiz seletivas para os mundiais militares e fui o 8º melhor brasileiro na seletiva para os jogos, onde quase consegui a vaga para representar o Brasil", conta. Nos Jogos, que foram disputados na França, Alexandre ficou no grupo de reservas, onde os seis melhores colocados foram para a Europa, e os outros permaneceram no Brasil, preparados, caso houvesse algum problema com os representantes que estavam competindo.

Além da corrida representando a Nação, Alexandre também participou de provas por todo o país e exterior, principalmente na América do Sul. "Já competi no Uruguai, no Rio de Janeiro, em São Paulo e na minha cidade, onde ganhei a prova mais importante da minha carreira, a São Silvestre de Rosário do Sul. Também já corri a tradicional São Silvestre, em São Paulo", explica.

Corrida para o estudo

No próximo dia 18 de fevereiro, Alexandre iniciará o curso de Engenharia Mecânica, na Univates. O atleta, que agora também será aluno, terá que conciliar os estudos com os treinos e o emprego na empresa Loosinox, sua atual apoiadora nas corridas e estudos. "Eu, que nunca sonhei que um dia poderia, agora irei estudar, sempre pensando em dar um caminho melhor para a minha vida, não só nas pistas e ruas", diz.

Começando a graduação na Univates, Alexandre espera conseguir competir como representante da universidade, recebendo apoio para poder intensificar seus treinos. "Foi muito importante vencer a Rústica de Natal, na Pista do Complexo Esportivo da Univates, pois ajudou a saberem quem sou eu e quais meus objetivos. Com um passo de cada vez, quero estudar e seguir competindo, apesar de saber da dificuldade em conciliar todas essas atividades", enfatiza.

Comments

SEE ALSO ...