Geral

Trabalho da Cipave ajuda a diminuir casos de violência

3ª CRE lança cartilha em solenidade na Escola Estadual General Souza Doca

Créditos: Julian Kober
APRESENTAÇÃO: estudantes da Souza Doca reforçam importância da paz em sala de aula - Lidiane Mallmann

Muçum - Alunos e diretores de escolas estaduais do Vale do Taquari participaram ontem do lançamento da cartilha sobre o trabalho das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violências Escolar (Cipaves), realizado pela 3ª Coordenadoria Regional de Educação. A cerimônia na Escola Estadual de Ensino Médio General Souza Doca contou com a presença de autoridades regionais. Com dados de 2017, a publicação mostra a importância das ações das Cipaves na região. No primeiro semestre, aconteceram 3.004 casos de violência escolar. Já no segundo, os registros passaram para 1.722, representando uma queda de 42%. Dos 11 tipos de ocorrências presentes no levantamento, cinco tiveram redução significativa: os casos de bullying, por exemplo, caíram de 314 para 245; as agressões verbais, de 521 para 255; as agressões físicas, de 58 para 11; os atos de violência entre alunos passaram de 473 para 270, e os de indisciplina caíram de 1.310 para 744.

Para a titular da 3ª CRE, Greicy Weschenfelder, os resultados foram fruto das ações das comissões, que envolveram a comunidade escolar e instituições públicas, incluindo prefeituras, Brigada Militar, Polícia Civil e o Ministério Público. "O comprometimento da sociedade com o Cipave foi fundamental para conseguirmos vencer barreiras. É uma prova de que o trabalho contra a violência escolar se consolidou. Por causa disso, conseguimos salvar muitas vidas."

Ambiente de paz

A Escola Estadual de Ensino Médio General Souza Doca vive tempos de harmonia. As ações da Cipave ajudaram a reduzir os casos de violência envolvendo alunos e professores, além dos atos de bullying nas salas de aula e nas redes sociais. Sete estudantes foram a comissão interna. Entre elas, Julia Pelegrini Fortunato (16), que colabora na realização de palestras para promover a cultura da paz. "Buscamos incentivar e conscientizar os nossos colegas das consequências da violência, física ou verbal, e do mal que ela causa em quem é vítima. Posso dizer que, na nossa escola, estamos vivendo em um ambiente de paz."

Saiba mais

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Violências Escolar (Cipave) foi criada em 2013. Em cada escola, é formado um grupo de que que debate as questões que preocupavam a comunidade escolar, como a violência e os acidentes envolvendo os estudantes.

Confira o vídeo

Comentários

VEJA TAMBÉM...