Geral

Vale do Taquari receberá maior parte dos investimentos de obras do Daer

Dos R$ 301,4 milhões anunciados pelo governo, região terá R$ 26 milhões investidos em melhorias nas rodovias estaduais

Créditos: Cristiano Duarte
- Cristiano Duarte

Prefeito pelo quarto mandato em Sério, Elir Sartori (MDB) vai ver um sonho que luta há 20 anos ser concretizado. O acesso ao município será um dos beneficiados com o pacote de investimentos em estradas, com recursos disponibilizados pelo Estado e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O anúncio foi feito pelo governador Eduardo Leite na tarde dessa segunda-feira.

Além dos 3,5 quilômetros que ainda restavam ser pavimentados de Forquetinha até Sério, o município também terá o restante dos 7 quilômetros que faltavam de asfalto até Boqueirão do Leão. Nesta obra, serão investidos cerca de R$ 18 milhões.

"É uma obra que já deveria de estar pronta, mas estas coisas feitas pelo governo sempre acabam atrasando. Todos os municípios deveriam ter acesso asfáltico. Era só isso que nos faltava para melhorar a qualidade de vida em nossa cidade", conta o prefeito.

Segundo ele, a obra estava parada fazia mais de um ano devido a entraves burocráticos. Foram oito vezes que o chefe do executivo de Sério foi para Porto Alegre para cobrar pelo andamento da pavimentação.

No total, serão R$ 301,4 milhões aplicados na malha rodoviária estadual. Do montante, o Vale do Taquari receberá R$ 26 milhões - sendo a superintendência do Departamento de Estradas de Rodagem (Daer) do Rio Grande do Sul que receberá a maior parte dos investimentos.

Além do pavimento entre Sério e Boqueirão do Leão, a região receberá recuperação e melhorias na sinalização nas rodovias estaduais 411, 423, 332 e 411.

"Primeiro eu quero ver as máquinas aqui trabalhando. Depois vou acreditar no que o governo diz", protesta o produtor aposentado Ari Ariotti (61). "Se fizerem mesmo, vai melhorar nossa vida em 100%".

Para o motorista Dilceu Antônio (42) que trafega pelo menos uma vez por semana pelo chão batido daquele trecho, a obra de pavimentação soa como um alívio. "Venho toda semana de Cruzeiro do Sul. Na descida, a gente tem que ir a 30 km/h, se não estraga todo balanceamento do caminhão. Quando chove é um inferno, fica muito perigoso", conta.

Com 95% da economia vinda da agricultura, os produtores de Sério acreditam que o fim do asfaltamento contribuirá para o desenvolvimento e mobilidade da cidade. "É brabo se deslocar de um lado ao outro da cidade. É uma poeira sem fim. O pessoal reclama muito. Tomara que terminem logo", diz o produtor Dair Rodrigues (73).

 

Prioridades

Depois de análise técnica do Daer, foram priorizados trechos em piores condições, demandas judiciais, pagamento de dívidas do exercício anterior e a continuidade de obras mais próximas de conclusão. Mais da metade dos investimentos, cerca de R$ 170 milhões, serão destinados para recuperação e conservação de rodovias estaduais, pontes, acessos municipais, sinalização, melhorias em vias urbanas, fiscalização de obras e veículos para o Comando Rodoviário da brigada Militar.

"É o que o estado tem condições de investir dentro do fluxo financeiro de nosso orçamento. No início do governo buscamos investir mais em saúde, agora estamos atendendo as reclamações das condições de nossas estradas", explicou o governador Eduardo Leite.

Os R$ 131 milhões restantes serão investidos na retomada de uma das obras prioritárias do Estado: a duplicação da ERS-118 - principalmente por ser considerada fundamental para o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul e a mobilidade da Região Metropolitana de Porto Alegre. Cerca de 70% das obras já foram concluídas.

O fato de o Vale do Taquari ter recebido o maior montante entre as 17 superintendências regionais animou o presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari, Jonatan Brönstrup. "São obras de extrema importância para a região. Nossas estradas estão sucateadas. Ficamos felizes com a notícia. Isso significa que o Estado está tendo o olhar para as rodovias do interior, em busca de maior segurança e competitividade na questão logística", afirma.

Outra obra na região também ocorrerá na recuperação da RS-332, em Doutor Ricardo, onde serão destinados R$ 1,7 milhão. Para a prefeita Catea Rolante, este recurso serve de alento. "Acredito que nossa região sensibilizou o governador com as mobilizações que foram feitas. Quero que se comece, também, um trabalho de fiscalização para que haja qualidade no que for feito."

 

Veja como os recursos serão aplicados pelas regiões:

1ª Superintendência Regional _ Esteio: R$ 8,9 milhões
2ª Superintendência Regional _ Bento Gonçalves: R$ 12,4 milhões
3ª Superintendência Regional _ Santa Cruz do Sul: R$ 15,3 milhões
4ª Superintendência Regional _ Santa Maria: R$ 4,1 milhões
5ª Superintendência Regional _ Cruz Alta: R$ 10,1 milhões
6ª Superintendência Regional _ Passo Fundo: R$ 8,9 milhões
7ª Superintendência Regional _ Pelotas: R$ 9,2 milhões
8ª Superintendência Regional _ Bagé: R$ 2,4 milhões
9ª Superintendência Regional _ Alegrete: R$ 7,2 milhões
10ª Superintendência Regional _ Cachoeira do Sul: R$ 4 milhões
11ª Superintendência Regional _ Lajeado: R$ 26,7 milhões
12ª Superintendência Regional _ Santiago: R$ 8,5 milhões
13ª Superintendência Regional _ Erechim: R$ 9,4 milhões
14ª Superintendência Regional _ Santa Rosa: R$ 17,9 milhões
15ª Superintendência Regional _ São Francisco de Paula: R$ 6,2 milhões
16ª Superintendência Regional _ Osório: R$ 6,9 milhões
17ª Superintendência Regional _ Palmeira das Missões: R$ 7,4 milhões

Comando Rodoviário da Brigada Militar - equipamentos e veículos para monitoramento das estradas estaduais de todo o RS: R$ 5 milhões
Duplicação da ERS-118 - a obra tem um total de 21,5 quilômetros e se inicia no entroncamento da 118 com a BR-116, em Sapucaia do Sul, e se estende até o entroncamento com a BR-290 (freeway), em Gravataí. Valor destinado para conclusão da obra: R$ 131 milhões, financiados pelo BNDES.

 

 

Comments

SEE ALSO ...