Geral

Veículos de comunicação aderem à ação 1 segundo contra a violência

Campanha conscientiza a sociedade sobre as decisões que podem salvar vidas

Créditos: Julian Kober
UNIÃO: representantes de veículos de comunicação de todo o Estado participaram do lançamento da campanha na Agert - Eduardo Leães/Agert

Porto Alegre - Em uma ação inédita, veículos de comunicação de todo o Rio Grande do Sul, incluindo o jornal O Informativo do Vale, participam de uma campanha para combater a violência no Estado. A ação "1 segundo contra a violência - Você decide se ela avança", busca conscientizar leitores, ouvintes e telespectadores sobre como as curtas decisões do cotidiano podem prevenir ou influenciar atos criminosos. 

Por meio de textos, áudios, vídeos, outdoors e camiseta, destaca-se, por exemplo, como o tráfico, a pirataria e o comércio ilegal contribuem para o aumento da violência. "Cada segundo que você diz não à indústria do crime, é um segundo que pode salvar uma vida".

A campanha foi lançada esta semana pela Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert), na sua sede em Porto Alegre. "Unem-se todos para um único objetivo, trazer segurança para as nossas famílias", afirmou o presidente da Agert, Roberto Cervo Melão, que parabenizou a união dos veículos de comunicação.

O material da ação foi criada pelo publicitário Airton Rocha, da agência Martins + Andrade Comunicação. No lançamento, frisou que a iniciativa é compartilhada gratuitamente para ser multiplicada por todos os veículos. "Um segundo é aquele momento que você precisa pensar e pode mudar toda a sua vida", frisa. 

O evento contou com as presenças do vice-governador Ranolfo Vieira Júnior; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado, Luís Augusto Lara; o procurador-geral de Justiça licenciado Fabiano Dallazen, dirigentes dos principais veículos de comunicação e representantes da Associação de Diários do Interior (ADI). Também compareceram no lançamento o secretário de Comunicação Adjunto do Estado, Adriano Lopes; o representante da OAB/RS, Arnaldo Guimarães; o representante da Federasul, Alexandre Gadret; o secretário de Comunicação de Porto Alegre, Orestes Andrade Júnior; o superintendente de Comunicação da Assembleia Legislativa, Tiago Dimer e o representante da ARI, Flávio Dutra.

"Parece que não cai a ficha" 

Durante o evento, o vice-governador destacou que, nos últimos dez anos, aconteceu 550 mil homicídios no Brasil. No Rio Grande do Sul, mais de 24 mil pessoas perderam a vida neste período. "Parece que não cai a ficha para a sociedade. A violência não é uma questão somente de segurança pública. É uma questão social, econômica"
Já o presidente da Assembleia Legislativa defende que a conscientização de todos é muito importante para enfrentar a violência. "O Estado tem que focar sua atuação na Saúde, Educação e Segurança. Estamos focados nisso."

Comments

SEE ALSO ...